Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > diversão & variedades > CINEMA

Bebê Rena: entenda o final da série sucesso na Netflix

A série chegou em 11 de abril na Netflix e agora lidera a lista de séries mais vistas no Brasil na plataforma


				
					Bebê Rena: entenda o final da série sucesso na Netflix
Foto: Netflix/Divulgação

Bebê Rena chegou ao topo das séries mais vistas do Brasil na Netflix com cerca de 10 dias de estreia. A série se tornou um viral e tem sido um dos assuntos mais comentados dos últimos dias, afinal, apresenta uma história intrigante e cheia de detalhes que cativam e incomodam o público. No Rotten Tomatoes, ela conquistou 4,3 de 5 estrelas da audiência e 8,4 de 10 dos críticos, que garantiram a produção como um “tomate fresco”, ou seja, algo positivo.

A trama acompanha a vida de Donny Dunn e é inspirada em histórias reais vividas pelo roteirista e protagonista Richard Gadd. Aspirante a comediante, ele trabalha como garçom e é atrás do balcão que conhece Martha Scott (Jessica Gunning), uma mulher que parece estar mal, mas se transforma em um dos piores pesadelos dele: uma stalker. Ela passa a persegui-lo pessoal e virtualmente.

Leia também

Mas o que parece ser apenas uma história de perseguição, se revela em muitas camadas de uma pessoa que passou por diferentes experiências na vida e ainda tenta se entender. E no fim, muitos pontos da trajetória de Donny são revelados.

[Aviso: a partir do próximo parágrafo, o texto contém spoilers.]

Entenda o final de Bebê Rena

Um dos pontos mais altos da série está no sexto episódio da trama. Nele, o personagem principal vai participar da final de um concurso de comediantes e acaba revelando diversos detalhes importantes de seu passado, que inclui abusos sexuais, dúvidas sobre sexualidade e preconceitos, além da situação com Martha. O vídeo se torna um viral e o leva a ser ameaçado por Martha, mas também a criar uma conexão mais forte com os pais.

Quando a stalker coloca os pais dele em risco, Donny resolve denunciá-la e passa a ouvir mensagens dela como um podcast diário até se deparar com uma ameaça forte o suficiente para a polícia prendê-la e condená-la. No entanto, a prisão o faz voltar a sentimentos de culpa e reparação. A última cena deixa as conclusões em aberto para o público.

Na sequência em questão, ele está em um bar na mesma situação na qual conheceu Martha, triste e sem dinheiro, e é acolhido pelo garçom. E agora, será que Donny Dunn vai passar a perseguir o homem como foi perseguido?

Bebê Rena: entenda série da Netflix que virou o fenômeno do momento

Bebê Rena, nova série da Netflix, está fazendo o maior sucesso e impressiona com sua narrativa realista. A produção mostra uma perseguição obsessiva, baseada em uma história real, e retrata a história de Richard Gadd, um comediante escocês, que vive uma experiência angustiante com uma stalker.

Bebê Rena gira em torno do personagem Donny Dunn, interpretado pelo próprio Richard Gadd, comediante em busca de sucesso que se vê mergulhado em um pesadelo quando uma mulher chamada Martha, que ele conheceu casualmente em um bar, começa a persegui-lo implacavelmente.

A produção é uma representação fiel dos quatro anos de terror vividos por Gadd, marcados por uma inundação incessante de mensagens, presentes bizarros e uma sensação constante de paranoia.

“No início, todos no pub acharam engraçado eu ter uma admiradora. Aí ela começou a invadir minha vida, me seguindo, aparecendo nos meus shows, esperando do lado de fora da minha casa, enviando milhares de mensagens de voz e emails”, contou Gadd em entrevista ao The Times.

Na entrevista, Gadd enfatiza que a intenção por trás da série não é apenas contar sua história, mas também desmistificar o stalking:

“Stalking na televisão tende a ser muito sexual. Tem uma mística. É alguém em um beco escuro. É alguém que é muito sexy, muito normal, mas depois fica estranho aos poucos. Mas perseguir é uma doença mental. Eu realmente queria mostrar as camadas da perseguição como eu nunca tinha visto na televisão antes”.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA EM: METROPÓLES

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas