Suspeito de insultos contra Douglas é alvo de operação policial

Defesa de Aristides Braga nega que ele seja autor dos ataques racistas contra o ator e alega que ele teve o perfil roubado

Aristides Braga, um dos suspeitos de ter autoria nos ataques racistas contra o ator Douglas Silva, participante do BBB22, teve celulares e computadores apreendidos pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul, na última sexta-feira (28/1), e deve ser ouvido sobre o caso ainda nesta semana.

“Eu já fiz o interrogatório dele [nesta outra investigação]. Ele diz que roubaram o perfil, que não é ele que faz os posts. O que eu quero agora é analisar o material que eu apreendi. Aí, depois eu vou interrogá-lo novamente”, disse a delegada Andréa Mattos, titular da Delegacia de Polícia de Combate à Intolerância, ao G1.

Outro suspeito de integrar o mesmo grupo do qual Aristides faz parte, Israel Soares, também teve celulares e computadores apreendidos e foi preso na sexta-feira. Em imagens na web, Israel aparece fazendo uma saudação nazista, queimando uma bandeira LGBTQIA+ e também uma foto de George Floyd, homem negro morto por policiais nos Estados Unidos.

Na última quarta-feira (26/1), Carol Silva, a esposa do ator, prestou queixa no Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) dos ataques racistas que o participante tem sofrido durante seu confinamento no BBB22.

Em um deles, publicado no dia 21 de janeiro, um blog usou foto da Klu Klux Klan e escreveu: “Desde quando são permitidos macacos como integrantes de reality shows? Douglas Silva não passa de um primata, nada mais e nada menos”.

Ao Splash, do Uol, o advogado Ricardo Brajterman, que representa o ator, informou que o suspeito mora em Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, e também foi apontado como parte envolvida em outros casos de publicações racistas e homofóbicas na internet.

O blog denunciado usou uma foto da Klu Klux Klan e apontou Douglas Silva como “um macaco no BBB”. O autor da publicação pode responder a uma série de crimes, como injúria racial, difamação, incitação à violência e ameaça.

Nas redes sociais, o perfil do artista no Instagram publicou um comunicado sobre o caso. “Todas as medidas judiciais já estão sendo tomadas pela família de Douglas a fim de que os responsáveis sejam investigados e punidos na forma da Lei. É inacreditável, inadmissível e inconcebível que isso ainda aconteça nos dias atuais”, diz o texto.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p