Eliezer fala de eliminação na reta final do 'BBB22': 'É triste, faltando dois dias'

Participante deixou o jogo após receber 65,76% dos votos em paredão contra Douglas Silva e Arthur Aguiar. Os dois atores estão na final junto com Paulo André

Eliezer participou do Café com Eliminado do "Mais Você" após deixar o "Big Brother Brasil 22". O participante saiu do programa após receber 65,76% dos votos em um paredão contra Douglas Silva e Arthur Aguiar.

A final do "BBB22" acontece nesta terça-feira (26) e tem Arthur, Douglas e Paulo André na disputa do grande prêmio.

Logo no início da conversa com Ana Maria Braga, Eliezer falou sobre o sentimento de sair na reta final.

"É triste. Faltando dois dias", lamentou o participante. "Me sinto muito grato por ter chegado tão longe, mas fica aquela questão, né? Tão próximo. Não sei se era pior ter saído antes, por não ver nem o cheirinho da final, ou tão próximo. É uma mistura de sentimentos, é tudo muito intenso", afirmou.

Ele ainda falou sobre não entender o motivo pelo qual se mantinha na casa após enfrentar diversos paredões, já que todas as pessoas com quem se relacionava na casa eram eliminadas uma após a outra.

"A única coisa que eu tinha certeza é que eu não tinha sido cancelado, mas eu não sabia o porquê eu ficava. Foram vários paredões seguidos."

"Se ontem achava que ia sair, talvez ontem não achava tanto como nas outras vezes. Estava tenso, com medo, por faltar dois dias pra final. E me via na final. Mas ainda assim, não tinha confiança suficiente pra falar: 'hoje vou ficar'."

Eliezer também contou que nunca se imaginou no reality.

"Eu nunca me imaginei no BBB. A inscrição foi através de uma amiga minha. Ela me falava que eu tinha cara de reality. Mas minha vibe sempre foi outra, porque reality traz toda essa coisa de exposição. Fiz [a inscrição] de má vontade quando vi aquela quantidade de perguntas", relembrou o ex-brother.

Amizades na casa

Eli também falou sobre a amizade com Arthur, Douglas e Paulo nessa reta final do programa.

"Saí feliz, porque tive essas pessoas perto de mim. O mais legal do BBB, além do prêmio, claro, são as relações e tudo o que já constrói ali dentro", afirmou ele, que ainda recordou da parceria com Rodrigo nos primeiros dias do jogo.

"Lá dentro da casa, sem saber disso [do acidente], apareceu nas minhas lembranças uma foto minha com ele. Ele saiu no começo, mas as duas semanas que ele esteve lá, tivemos uma proximidade muito forte. Se tivesse continuado, a gente seria Scooby e PA."

E ao falar de amizades, claro que não poderia faltar imagens da parceria com Vinny.

"O momento da saída dele foi meu momento mais difícil na casa. A gente já tinha perdido a Jade, enfim. Não achei que ele ia sair. Não por acreditar que ele era o mais forte, mas sobre o que ele representava ali, na minha visão, pra todo mundo, como ser humano. Como assim o Brasil tirou ele, como o Brasil não gosta do vinny? O que tá acontecendo lá fora pra tirarem ele. Por esse pensamento, comecei a pensar de forma estratégica no jogo", afirmou.

"Vinny é uma das pessoas que quero levar pra vida toda. A presença dele foi muito importante pra minha trajetória."

Relação com Natália

Eliezer, que se relacionou na casa com a atriz e cantora Maria e a modelo Natália, se divertiu ao rever as imagens dos beijos trocados na casa.

"Consegui beijar meu voto. Não tem como me levar a sério", brincou.

Em seguida, falou sobre a relação com Natália depois de ver o momento em que a participante afirmou para Ana Maria Braga que não está apaixonada por ele.

"A gente nunca teve expectativa aqui pra fora, nunca conversamos sobre o da porta pra fora. Porque era um mundo totalmente novo para os dois. Não tinha expectativa, tanto eu quanto ela, do que ia acontecer aqui fora. Mas tenho carinho imenso pela Natália. Foi muito bom ter tido essa troca com ela lá dentro."

"A gente vai se encontrar, porque tem o programa 101. Vamos ver no que vai dar. Não sei se ela vai querer olhar na minha cara, não sei de nada ainda", afirmou.

Risada de "porquinho"

Eliezer também falou sobre a risada de "porquinho", que divertiu o público na primeira semana, mas ao longo do jogo, sumiram.

"Essa risada já vem ao longo da minha vida, não sei nem como te pontuar, ela simplesmente vem. Não consigo roncar igual agora aqui."

"Ela foi muito presente no começo porque de fato eu tava leve ali, eu tava muito confortável. Depois que o jogo muda, começo a ver que o negócio é mais embaixo, que era estratégia, as pessoas estavam saindo, questões internas começaram a acontecer, começo a entrar num a tensão."

"Lá dentro, parece que você tem um peso muito grande nas costas, parece que você tá sempre carregando um guindaste. É o medo de ser votado , eliminado, de machucar alguém, do que as pessoas estão pensando aqui fora... A dinâmica em si deixa uma tensão."