Chico César comenta sucesso na voz de Juliette: ‘Se uma pessoa tem o direito de gravar a música hoje, é ela’

Duda Beat também elogia talento musical da sister e diz que está na fila para fazer um feat com a paraibana

Já faz tempo que Juliette, do BBB21, gosta de cantar. Déborah Vidjinsky, amiga da sister há mais de 7 anos, conta que os amigos mais próximos já estão acostumados com a voz da advogada e maquiadora.

“Ela costuma cantar entre amigos, reuniões intimistas, mas nada profissional. Sempre é algo natural e despojado”.

Mas, depois que a paraibana entrou na casa do Big Brother Brasil, o que era privado se tornou público. E desde o primeiro dia, a sister vem soltando a voz e chamando a atenção não só dos colegas de confinamento, como do público.

Uma das primeiras músicas que a sister cantou no BBB foi “Deus me Proteja”, do também paraibano Chico César. A letra diz assim: “Deus me proteja de mim / e da maldade de gente boa / da bondade da pessoa ruim”.

Depois de aparecer no reality, a canção, que foi lançada há quase 13 anos, em 2008, ficou em 1º lugar na lista das 50 que viralizaram no país em uma plataforma de streaming. Na época, o artista agradeceu a Juliette nas redes sociais: “Muito obrigado pelos compartilhamentos e pela cantoria em rede nacional, Juliette”.

Em conversa com o Gshow, Chico César falou sobre a sensação de ter ouvido a música na voz da confinada pela primeira vez:

“Eu achei incrível ouvir essa música cantada por uma paraibana de voz tão bonita, de presença tão brilhante, e que sabe se colocar sem ofender as pessoas. A canção é um pouco sobre isso, né? Fiquei muito feliz mesmo"

"Para chegar a uma plataforma de streaming, ela precisa chegar antes no coração das pessoas. E continua chegando, é incrível, porque várias pessoas gostavam da música, mas não se compara ao ‘tantão’ de gente que escuta agora. Isso me deixa muito feliz”.

E não foi só o músico que viu uma canção estourar ainda mais depois de ser cantada pela sister. O mesmo aconteceu com “Bixinho”, da cantora pernambucana Duda Beat. Lá no início da edição, a advogada e maquiadora cantou a faixa na cozinha do VIP, e o vídeo chegou a ser compartilhado pela artista nas redes sociais.

Ao Gshow, a cantora revelou: “Eu achei massa demais! E ela é afinada, canta bem. Muita gente nova chegou até mim por causa dela também."

"Depois que Juliette cantou a música, ganhei 50 mil seguidores nas redes, ou seja, senti diretamente o impacto de todo o engajamento que ela tem (risos). Em uma plataforma de streaming houve um pico de pessoas ouvindo ‘Bixinho’. É impressionante o alcance do programa, e como o público responde a Juliette”.

Parcerias

Mesmo com o talento agora tão reconhecido, Déborah comenta que a amiga nunca havia pensado em seguir a carreira musical – para ela, era algo muito distante. “Acho que ela nunca cogitou isso, talvez, por saber que é uma carreira difícil e que requer muito mais do que uma boa voz. Talvez, quando ela sair, ela perceba que pode, sim, seguir essa carreira”.

E para Chico César, há potencial sim: “Ela tem uma voz bonita, forte, é afinada. Obviamente, uma coisa é cantar informalmente em casa, para os amigos, outra coisa é encarar o microfone, o palco, a banda atrás. Para isso, precisaria ter umas aulas, estudar um pouco. Mas eu vejo potencial, sim, e seria uma legítima representante da força do canto da mulher nordestina”.

Aliás, o cantor não esconde a vontade de se encontrar pessoalmente com a sister após o BBB:

“Seria um grande prazer, primeiro, ter um encontro pessoal com Juliette, encontrar, abraçar depois que ela sair da casa mais vigiada do Brasil (risos). Seria um prazer tocar um violãozinho, cantar com ela em casa, em Campina Grande, ou João Pessoa, em São Paulo...”.

E um encontro artístico?

“Primeiro, acho que tem que haver um encontro de almas para haver esse encontro artístico. Se ela topar, eu estou pronto."

"Inclusive, algumas pessoas têm me consultado, pedindo autorização para gravar a música, e eu tenho até segurado. Porque creio que se uma pessoa tem o direito de gravar essa música hoje, e levá-la para o Brasil, é justamente Juliette, se ela quiser. Se ela não quiser, aí volta de novo a ser de todo mundo”, conta o músico.

Duda Beat disse o mesmo sobre a chance de o Brasil continuar a ouvir a paraibana cantar “Bixinho” por aí. “Já pensou a gente regravar ‘Bixinho’? Ia ser massa! Já vi que gente para fazer ‘feat’ com ela não está faltando (risos). E eu estou nessa lista também!”, aponta.

‘Que eu vou te mostrar que eu estou pronta’

Outra canção que chamou a atenção na voz da confinada foi “Dona Cila”, da cantora paulista Maria Gadú. No Encontro com Fátima, a artista falou sobre a emoção de ouvir a música que escreveu para a avó ser cantada no BBB21, e também confessou a vontade de fazer uma parceria com a sister.

O produtor musical Estevez chegou a produzir a música com a voz de Juliette, e o resultado fez bastante sucesso nas redes sociais. Também no Encontro, ele declarou: “Fiquei muito impressionado com a voz da Juliette, ela tem um timbre aveludado e é muito afinada, mas não esperava que a recepção do público fosse tão grande como tem sido”.

E como será que a sister, que nunca pensou em ser cantora de verdade, vai reagir a tudo isso quando sair da casa? Déborah já consegue imaginar: “Nossa! Ela vai levar um tempo para digerir tudo isso, mas vai ficar muito feliz, porque ela admira todos que elogiaram a voz dela, ela é fã de muitos. Vai ser uma honra muito grande para ela sair e se deparar com essa avalanche!”.