Música de alagoano faz sucesso na trilha sonora da novela 'Mar do Sertão', na TV Globo

Música 'O Grande Poder', do Mestre Verdelinho, evidencia potencial da cultura popular, defendem artistas

Doze anos após a morte do Mestre Verdelinho, ícone da cultura alagoana, a música 'O Grande Poder', de autoria do artista, embala cenas da novela 'Mar do Sertão', da TV Globo. Em rede nacional e fazendo sucesso com o público, a canção evidencia a potência do coco de Alagoas.

Na novela, a música é cantada por Telma César, artista de Alagoas que ganhou a canção de presente do Mestre Verdelinho. Composições de nomes como Luiz Gonzaga, Zélia Ducan, Dominguinhos e Chico César completam a trilha sonora da produção global.

De acordo com Nildo Verdelinho, um dos filhos do Mestre, o processo para que a música chegasse aos Estúdios Globo foi cercado por expectativa da família, visto que ter uma música em uma novela era um sonho do pai.

“Acompanhei os primeiros episódios da novela para ver se conseguia ouvir a música, já estava desacreditado. Estava trabalhando quando Telma César me encaminhou o vídeo da música tocando, logo eu comecei a chorar, não conseguir conter a emoção”, relembra Nildo.

A música já tocou algumas vezes durante a exibição da telenovela. Mesmo assim, Nildo afirma que ouvir a composição do pai em rede nacional é sempre motivo de alegria dentro de casa.

Confira a música:

História

Mestre Verdelinho fez a música ‘O Grande Poder’ e deu de presente para a artista alagoana Telma César, que há 25 anos gravou a canção com o grupo Comadre Fulozinha.

“Meu pai gostava muito de Telma, ela era como uma filha dele, e fez a música pensando na voz dela. Lembro que quando Telma veio com o grupo Comadre Fulozinha para Maceió, cantou ‘O Grande Poder’, reverenciando meu pai e agradecendo pela composição. Quando o show acabou, ele deu um puxão de orelha nela, pois a música tinha sido um presente para ela e não precisava estar falando para todo mundo que ele era o compositor”, relembrou Nildo Verdelinho.

Para Telma César, ver a composição do amigo em rede nacional através de sua voz é significativo, pois a música carrega uma "poesia profunda".

A artista Telma César - Foto: Cortesia

“Eu fico muito feliz ouvindo a música na novela. Feliz, principalmente, pelo meu grande amigo Verde. Sei que isso é algo que seria muito importante para ele. Já como artista, é muito bom ver sua arte, seu trabalho, chegar para novas pessoas, além de ser um novo material para utilizar nos editais e reverberar meu trabalho”.

De acordo com a artista e antropóloga Juliana Barretto, é simbólico ver a cultura popular alagoana novamente na mídia nacional. A música de Mestre Verdelinho já foi gravada por vários artistas e já tem projeção, inclusive, internacional.

“Agora, com a novela, ‘O Grande Poder’ entra no cotidiano da casa brasileira. Também tivemos outras músicas da cultura alagoana que ganharam projeção nas mídias, como a música Baianá, que tem origens nos nossos Baianás e foi interpretada pelo grupo Barbatuques, e também o baianá da Mestra Terezinha, de Ipioca, que foi sampleado por Chico Science. Esses são exemplos da potência poética da poesia e cantoria alagoana, que, em sua maioria, é inviabilizada ou tratada como menor”.

LEGADO

Jurandir Bozo é hoje um dos grandes nomes do coco alagoano - Foto: Reprodução

Os filhos de Mestre Verdelinho seguem fazendo poesia e cantoria pelos palcos, realizando o desejo do pai. Antes de adoecer, o Mestre montou o grupo ‘Xetar’ que era composto por ele, pela família e a artista Telma César. Com o falecimento de Mestre Verdelinho, em 2010, o grupo entrou em hiato. Depois, a partir do incentivo do Mestre Jurandir Bozo, o grupo voltou, mas com o nome de ‘Os Verdelinhos’.

Jurandir Bozo afirma que é de suma importância a visibilidade dada à composição de Mestre Verdelinho e ao trabalho de Telma César. “O coco deve ser uma peça central e está no palco principal, não dá pra deixar mestres, cantadoras e cantadores em palcos e eventos menores. A música ter esse destaque é um indicador da qualidade de nossa cultura. Fica a dica para os gestores. Valoriza a identidade local e o que nasceu e vive em Alagoas e em Maceió. Fico muito feliz com ‘O Grande Poder’ estar na novela, por ser uma música do meu Mestre, por ser um coco de fundamento, que mostra bem a nossa escola no Coco”.