MEC anuncia prorrogação das inscrições do Sisu até a próxima quarta-feira

Encerramento do sistema seria às 23h59 desta sexta (9). Ministério não explicou por que estendeu o prazo.

O Ministério da Educação anunciou a prorrogação das inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para a próxima quarta-feira (14). O sistema se encerraria às 23h59 desta sexta (9). No entanto, na edição extra do Diário Oficial onde consta a decisão a data final é domingo (11). O G1 está em contato com o MEC para saber qual é o prazo correto.

Nas redes sociais o prazo anunciado foi quarta:

O MEC não explicou o motivo para a extensão do prazo. Assim, o cronograma do Sisu ficará da seguinte forma:

  • encerramento das inscrições: quarta (14)
  • resultados: sexta (16)
  • matrículas: de 19 a 23 de abril
  • lista de espera: de 16 a 23 de abril

Pelo segundo ano consecutivo, candidatos reclamaram de um sistema introduzido pelo MEC que infla temporariamente as notas de corte e foi chamado de "dupla classificação" ou "nota fantasma". Nesta sexta, dois deputados federais entraram com representação no Ministério Público Federal contra esse modelo.

Funciona da seguinte forma:

  • O Sisu é um sistema que usa as notas do Enem para que candidatos tentem uma vaga nas universidades públicas brasileiras
  • Durante os 4 dias em que o Sisu fica aberto para inscrições, os estudantes podem mudar livremente as duas opções de curso + universidade que indicam em seu perfil (embora, ao final, a matrícula será feita em apenas uma delas)
  • O sistema é frequentemente comparado a um leilão. A pontuação dos candidatos que se inscrevem em um curso vai determinar a nota de corte
  • Ou seja, nesse período de 4 dias, a entrada de candidatos com pontuações altas pode alterar a lista de aprovados de uma hora para outra e, consequentemente, a nota de corte
  • Até 2020, a concorrência pelas vagas só levava em conta a primeira opção assinalada pelo candidato. No Sisu passado, um novo modelo começou a computar na disputa por vagas as duas opções indicadas
  • Mas, como explicado antes, a matrícula só pode ser feita em apenas uma opção de curso + universidade. Dessa forma, o desempenho no Enem de um candidato pode inflar artificial e temporariamente as notas de corte - já que uma das escolhas do aluno não valerá ao fechamento do sistema

O MEC fez a alteração no ano passado, sem aviso aos candidatos. No começo, suspeitava-se de uma falha, o que motivou nas redes sociais a hashtag #erronosisu.

Mais tarde o ministério disse que se tratava da introdução de uma nova "metodologia [que] dá mais transparência ao processo, auxiliando os participantes em sua decisão", segundo nota divulgada.

Neste ano serão ofertadas 209.190 mil vagas, distribuídas em 5.685 mil cursos de graduação. Veja o site do Sisu. Na madrugada da última terça, nos primeiros minutos após a abertura do sistema, o site apresentou problemas para carregar, mas teve acesso normalizado no começo da manhã.

O G1 entrou em contato com o MEC para obter informações e posicionamento sobre o sistema de "dupla classificação", mas não obteve resposta.

A manutenção do sistema de "dupla classificação" fez com que as reclamações se repetissem neste ano. Candidatos questionaram se a nota de corte visualizada era "real".

'Ansiedade'

O modelo "gera uma ansiedade nos alunos", diz Alexandre Pereira, professor de biologia e tutor do colégio e curso pH. "O candidato pode não ler corretamente a situação sobre a vaga desejada e acaba fazendo outras opções de universidades e até mesmo de curso."

Para Madson Molina, coordenador do curso Anglo, "essa dúvida faz parte do jogo, é a regra". Ele compara com o mercado de ações as flutuações e as incertezas envolvidas. Assim como fazem investidores, afirma Molina, um dos caminhos é analisar dados anteriores para fazer suas apostas.

Pereira vai na mesma direção e indica simuladores disponíveis na internet que levam em conta a nota de corte do ano passado da chamada regular do Sisu no curso desejado. É apenas uma estimativa, mas que pode servir como um referencial melhor.

Ele também recomenda entrar nos editais do ano passado de universidades que estão sendo consideradas pelo candidato para observar a lista de espera e a nota da última pessoa chamada. Assim, pode se ter um panorama mais completo de suas chances e assim balizar suas chances no Sisu.

Fique atento aos pesos atribuídos à nota do Enem pela instituição de ensino pesquisada - cada uma pode adotar critérios próprios na disputa pela vaga. O sistema faz o cálculo automaticamente. O candidato pode observar se tem direito ao sistema de cotas e informar na inscrição.

Para concorrer às vagas do Sisu, o candidato não pode ter zerado na redação do Enem e não pode ter prestado o exame na condição de treineiro.

O MEC disponibiliza o telefone 0800-616161 para dúvidas dos candidatos.