Concurso Nacional Unificado tem comissão organizadora formada

Contratação da banca para concurso deve ser feita ainda em novembro. Seguem na disputa Cebraspe, FGV e Cesgranrio

O Concurso Nacional Unificado oferta 6.640 vagas distribuídas da seguinte maneira:

  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI): 1.480 vagas (incluindo as vagas transversais)
  • Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC): 110 vagas
  • Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ): 30 vagas
  • Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL): 40 vagas
  • Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa): 520 vagas
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra): 742 vagas
  • Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI): 296 vagas
  • Ministério dos Direitos Humanos: 40 vagas
  • Ministério da Educação: 70 vagas
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai): 502 vagas
  • Ministério da Saúde (MS): 220 vagas
  • Superintendência Nacional de Previdência Complementar (PREVIC): 40 vagas
  • Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP): 130 vagas
  • Ministério do Trabalho e Emprego (MTE): 900 vagas
  • Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS): 35 vagas
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): 895 vagas
  • Advocacia-Geral da União (AGU): 400 vagas
  • Ministério dos Povos Indígenas (MPI): 30 vagas
  • Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO): 60 vagas
  • Ministério da Cultura (MinC): 50 vagas
  • Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep): 50 vaga

Lembrando que o candidato deverá realizar uma só inscrição focada em uma das áreas ofertadas e não em uma carreira específica. O exame será aplicado em 180 cidades brasileiras através de uma prova única.

Leia mais em Metrópoles.com

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p