À prova da gravidade! Nova geração de anti-idade garante ação mais profunda

Cosméticos chegam para combater a força que teima em nos derrubar e prometem devolver o contorno e a firmeza perdidos com o passar do tempo

Os  efeitos da gravidade acabam de entrar definitivamente na mira dos cientistas que combatem o envelhecimento da pele. Pesquisas recentes mostram que suas consequências são tão devastadoras quanto a poluição e o excesso de sol: ela puxa, literalmente, nosso rosto para baixo. A cada 20 anos, a pele cai praticamente meio centímetro. É muita coisa, se pensarmos que um rosto tem em média 20 cm de comprimento. Com a queda, vão embora o viço e as expressões de alegria e vitalidade, resultando em uma aparência triste, cansada, e, consequentemente, mais velha - independentemente do estado de humor. A ação dessa força natural acontece diariamente e seu impacto é sentido em atividades comuns como correr, andar ou se exercitar. A boa notícia é que não é preciso viajar para a Lua para anular seus efeitos, pois uma nova onda de cosméticos ganha espaço no mercado para reverter os sinais causados pela atividade gravitacional.

Gravidade - Foto: FOTO: Kutlu Inc. (Trunk Archive)

Mais poderosos e efetivos que seus precursores pró-firmeza, que focavam apenas em mais densidade, eles trabalham a rearquitetura facial, combatem a flacidez cutânea e remodelam o contorno do rosto, devolvendo elasticidade e resistência à pele. Tem mais: hoje, a tecnologia consegue levar os princípios ativos às esferas mais íntimas das células. "Antes, as formulações dificilmente passavam das camadas superficiais. Atualmente, sabemos que os ativos já chegam, por exemplo, à junção dermoe­pidérmica, onde é produzido o colágeno tipo 7 (responsável pela sustentação da pele)", diz a dermatologista Claudia Marçal, de Campinas. E é exatamente essa junção o alvo principal dos cremes de última geração. "É necessário reforçar a coesão das duas camadas, derme e epiderme, para que a pele seja mais elástica e resistente à gravidade", diz Edouard Mauvais-Jarvis, diretor de comunicação científica da Dior, que esteve em São Paulo para o lançamento do creme Capture Totale MultiPerfection, um dos primeiros produtos com ação antigravidade a chegar ao Brasil.