Ministério da Saúde registra três novos casos da variante Ômicron em Alagoas, aponta boletim

Estado passa a ter cinco casos conhecidos da nova variante, com um óbito, segundo a Secretaria de Estado da Saúde

O Ministério da Saúde registrou mais três casos de Ômicron em Alagoas, segundo boletim divulgado pelo órgão, na noite dessa quarta-feira (26). Com isso, o Estado passa a ter cinco casos conhecidos da nova variante do coronavírus. Um dos infectados, um homem de 74 anos residente na capital, faleceu, segundo informou a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) na quarta-feira (12). O ministério não informou dados sobre os alagoanos infectados com a nova variante.

De acordo com o boletim, o País registra 1.856 casos de Ômicron, com duas mortes em decorrência da nova variante. Há ainda 1.129 casos e dois óbitos em investigação. O Amazonas lidera o número de casos, com 569 registros. Em seguida aparecem Pernambuco, com 290, Paraná (262), Ceará (169), Rio de Janeiro (156 casos e outros 561 em investigação) e São Paulo (121).

Atualmente, segundo o Ministério da Saúde, a Ômicron está presente em 16 estados brasileiros — seis deles no Nordeste. Além de Alagoas, há registro da nova variante em Pernambuco (290), Ceará (169), Bahia (61), Rio Grande do Norte (3) e Paraíba (1).

Em nota, a secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde, Rosana Leite, afirmou que o órgão continuará trabalhando para aumentar a cobertura vacinal, aplicar a dose de reforço na população e minimizar a disseminação das variantes. “Nós estamos com bastante diligência com relação à Ômicron. Analisamos tudo. Estamos elaborando notas técnicas e tentando utilizar todos os conhecimentos que temos na atualidade para nossa atuação no Sistema Único de Saúde (SUS) e no cuidado com os brasileiros”, disse.

Casos da variante ômicron registrado até essa quarta-feira (26) - Foto: Reprodução

De acordo com a Gerência do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) e com o Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (CIEVS), a variante Ômicron, de linhagem B.1.1.529, identificada inicialmente na África do Sul em novembro de 2021, é uma das variantes do SARS-CoV-2 com alto número de mutações, incluindo 26-32 na proteína spike, sendo classificada pela Organização Mundial da Saúde como Variante de Preocupação (VOC) considerando a sua transmissibilidade e resposta de neutralização da vacina.

De acordo com a Sesau, os dados disponíveis ainda são limitados com respeito à sua transmissibilidade, gravidade da doença e potencial de escape imunológico em relação a outras variantes cocirculantes do SARS-CoV-2. A Sesau ainda pede para que todos os alagoanos continuem se cuidando, usando máscaras e mantendo o distanciamento social.