Automedicação pode agravar problemas de saúde durante a pandemia, alerta especialista

Uso irracional de remédios pode provocar a criação de resistência ao uso de antibióticos, segundo a farmacêutica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Mirela Quirino

O uso indiscriminado de medicamentos, principalmente em tempos de pandemia, quando os leitos de emergência estão sobrecarregados, pode agravar problemas de saúde, segundo a farmacêutica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Mirela Quirino.

“Entre outras coisas, há o risco do paciente ter uma complicação porque se intoxicou, por exemplo, precisar de um atendimento de emergência e não haver leito disponível. Nessa situação, se ele chegar a conseguir atendimento, vai sobrecarregar ainda mais os hospitais que já estão cheios por conta da Covid-19”, disse a especialista.

Além disso, Mirela explicou que o uso irracional de medicamentos pode provocar a criação de resistência ao uso de antibióticos, que podem não funcionar quando o paciente realmente precisar dele. Outro fator de risco é que os remédios podem mascarar sintomas de um problema de saúde mais grave.

“Todo medicamento que sai das nossas farmácias é com receita, então não tem como o usuário fazer automedicação. Temos esse cuidado de promover o uso racional dessas substâncias para que não sejam utilizadas de forma perigosa”, afirmou Mirela Quirino.

Segundo definição da Organização Mundial da Saúde (OMS), o uso racional parte do princípio que o paciente recebe o medicamento apropriado para suas necessidades clínicas, nas doses individualmente requeridas para um adequado período de tempo e a um baixo custo para ele e sua comunidade.

*com informações da assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).