SP cancela Réveillon e mantém exigência do uso de máscaras

Prefeito Ricardo Nunes anunciará o cancelamento da festa de ano novo nesta quinta-feira (2/12), durante a sua viagem em Nova York

A Prefeitura de São Paulo optou por cancelar o Réveillon 2022 em razão da pandemia da Covid-19 e com os casos da variante Ômicron já confirmados na cidade. A exigência do uso obrigatório de máscaras na cidade também será mantida. O anúncio oficial será feito ainda nesta quinta-feira (2/11) pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB), em Nova York, nos Estados Unidos, segundo o site G1.

O prefeito está na cidade americana com a comitiva de empresários que acompanha o governador João Doria acompanha o governador João Doria na inauguração do escritório da InvestSP em Nova York.

Além de anunciar o cancelamento do Réveillon, Ricardo Nunes vai informar que vai manter o uso obrigatório de máscaras na capital paulista. A previsão era que o uso da proteção fosse flexibilizado a partir do dia 11 de dezembro, mas o prefeito decidiu manter a obrigatoriedade.

O governador Doria já havia pedido que o Comitê Científico reavaliasse a flexibilização do uso de máscaras. A gestão anunciou no dia 24 de novembro que planeja desobrigar o uso da proteção a partir de 11 de dezembro, em ambientes abertos e sem aglomeração. O parecer seria anunciado na próxima semana.

“O nosso parâmetro sempre foi o cenário epidemiológico em São Paulo. E, por isso, precisamos saber o impacto da nova variante com a flexibilização do uso de máscaras em espaços abertos. É necessário ter cautela e avaliar esse novo elemento. O nosso compromisso é com a saúde da população”, disse Doria em nota.

Casos de Ômicron

Na quarta-feira (1/12), a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo confirmou o terceiro caso de infecção pela variante Ômicron da Covid-19. Trata-se de um homem de 29 anos que veio da Etiópia, na África, e desembarcou no Aeroporto de Guarulhos, na Grande SP, no último sábado (27/11).

O passageiro testou positivo para Covid-19. A amostra dele foi sequenciada geneticamente pelo Instituto Adolfo Lutz. O homem está vacinado com as duas doses da Pfizer, e segue em isolamento em Guarulhos, cidade onde mora.

Os outros dois casos foram registrados na última terça (30/11). Os infectados são um homem de 41 anos e uma mulher de 37 anos, casados, que moram na África do Sul e estavam no Brasil para visitar familiares.

Eles desembarcaram no Brasil no dia 23 e fizeram exames, por vontade própria, antes de retornarem para a África do Sul, no dia 25. Ambos tiveram resultado positivo em testes de PCR coletados no laboratório do Einstein instalado no Aeroporto Internacional de Guarulhos.