Por unanimidade, DEM decide expulsar Rodrigo Maia do partido

Após garantir o amplo direito de defesa ao parlamentar, os membros da Executiva apreciaram o voto da relatora, deputada Prof. Dorinha

O partido Democratas decidiu nesta segunda-feira (14/6) expulsar o deputado federal Rodrigo Maia (RJ) do partido.

A decisão foi tomada por unanimidade dos membros da executiva do partido, que considerou que o parlamentar cometeu infração disciplinar grave.

No relatório, elaborado pela deputada Professora Dorinha (GO), aponta que Maia teria infringido as regras do partido ao chamar o presidente nacional da legenda, Antônio Carlos Magalhães Neto, de “oportunista” e “malandro baiano”, ao rebater críticas feitas ao governador de São Paulo, João Doria.

Essas críticas fizeram com que a bancada do Democratas, liderada por Efraim Filho (PB) pedisse a expulsão de Rodrigo Maia.

Casa nova

Maia, por sua vez, aguardava a decisão do DEM para poder migrar para o PSD, acompanhando o movimento já feito pelo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.

Além dele, também deve se filiar à legenda, criada pelo ex-ministro Gilberto Kassab, o atual presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

A intenção é defender a candidatura de Santa Cruz ao governo do Rio de Janeiro no próximo ano, no campo contra o presidente Jair Bolsonaro.

Confira integra da nota divulgada pela legenda:

Em reunião realizada nesta segunda-feira (14), a Executiva Nacional do Democratas decidiu expulsar o deputado Rodrigo Maia (RJ) de seu quadro de filiados.

Após garantir o amplo direito de defesa ao parlamentar, os membros da Executiva apreciaram o voto da relatora, deputada Prof. Dorinha.

A comissão nacional, à unanimidade de votos, deliberou pelo cometimento de infração disciplinar, e consequente expulsão do deputado.

Executiva Nacional do Democratas