Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > BRASIL

Por ciúmes, adolescente de 16 anos é morta e enterrada em sítio

Namorado confessou que matou a adolescente por ciúmes, após pensar que estava sendo traído; vítima foi enforcada


				
					Por ciúmes, adolescente de 16 anos é morta e enterrada em sítio
Rafaela era estudante e estava desaparecida há cerca de três dias. Reprodução/ Redes Sociais

São Paulo — Uma adolescente de 16 anos, Rafaela Ramos da Silva, foi encontrada morta e enterrada, na noite dessa quarta-feira (15/5), no quintal de um sítio em Caraguatatuba, no litoral norte de São Paulo.

O namorado da vítima, Adilson da Silva de Siqueira Junior, de 25 anos, foi preso e confessou que matou a jovem enforcada e sufocada com um travesseiro após um surto de ciúmes na madrugada da última segunda-feira (13/5).

Leia também

Rafaela era estudante e estava desaparecida há cerca de três dias.

No dia 5 de abril, a jovem publicou em uma rede social que estava em um “relacionamento sério”. No perfil da adolescente, Adilson Silva comentava “casada” em postagens com selfies da garota.

Ele cumpria pena de mais de sete anos em regime semiaberto por roubo e tinha passagem pela polícia por “subtração de incapaz” em que Rafaela era a vítima.

Crise de ciúmes

Policiais civis foram chamados para atender a uma ocorrência de ocultação de cadáver e, quando chegaram ao endereço, na estrada Abra de Dentro, no bairro Pegorelli, encontraram o corpo da jovem. A Polícia Militar foi então acionada e preservou o local para perícia.

Três homens tentaram fugir. Um deles foi abordado. Era Adilson, que confessou que matou a adolescente. Ele teria enrolado o corpo de Rafaela em um lençol e enterrado atrás de uma casa de um sítio da região onde trabalha como caseiro.

O corpo da jovem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para realização de exames necroscópicos.

De acordo com a TV Vanguarda, Adilson afirmou aos policiais que achou estar sendo traído pela namorada e, por isso, teria cometido o crime.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, o suspeito estava com uma faca e uma porção de maconha e demonstrou muito nervosismo ao ser abordado.

O caso foi registrado como homicídio, tráfico de drogas e ocultação de cadáver.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas