"Morreu por R$ 180", diz sobrinha de segurança morto a tiros em um assalto no RJ

Hoje, temos uma família desestruturada. Ele fazia de tudo pela família", lamentou a sobrinha da vítima

Jorge Luiz Antunes de 49 anos morreu com um tiro durante um roubo no shopping de luxo Village Mall, que ocorreu na tarde desse sábado (26). Ele trabalhava como segurança cobrindo o plantão de um amigo no estabelecimento, que fica na Barra da Tijuca, bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro. Bandidos invadiram o local para assaltar uma loja de joias.

A podóloga Kênia Cristina Antunes Honório, que é sobrinha do segurança, contou, em entrevista ao O Globo, que o tio era pai de quatro filhos e tinha quatro netos, dois meninos e duas meninas. Morador de Comendador Soares, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, ele deixou de ir ano aniversário de um dos netos para atender o pedido de um amigo.

"Era aniversário de um dos netos, ele não foi para cobrir um plantão e foi alvejado. Perdeu a vida por R$ 180. A diária do meu tio era R$ 180 e uma bolsa nesse shopping vale R$ 25 mil", disse Kênia ao jornal carioca. "Isso não pode ficar impune, mais um nome para estatísticas. Hoje, temos uma família desestruturada. Ele fazia de tudo pela família", lamentou.

De acordo com a sobrinha, Antunes não trabalhava uniformizado, era um segurança informal, que ficava à paisana na entrada do shopping. "Roubaram a joalheria, tinham seguranças com porte de armas e ninguém deu tiro, só os bandidos, que acertaram meu tio. Ele estava de calça jeans e touca", explicou.

Ainda na entrevista, ela alertou que foi a primeira a saber sobre a morte de Jorge. "Os documentos e o celular dele sumiram. Estamos aguardando a liberação do corpo desde 6h30 no Instituto Médico Legal (IML). O shopping disse que nos apoiaria, mas até agora ninguém apareceu", finalizou.