Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > BRASIL

Jovem diz que matou motorista de aplicativo após vítima reagir a assalto

Jovanilson Nogueira, de 18 anos, fugiu, mas acabou preso depois de pedir ajuda com as roupas sujas de sangue.

O jovem Jovanilson Soares Nogueira, de 18 anos, que foi preso suspeito de matar e roubar a motorista de aplicativo Luciana Cordiali, de 41 anos, afirmou durante depoimento à Polícia Civil que cometeu o assassinato após a vítima reagir.

O corpo de Luciana foi encontrado ao lado de uma mata, em Fernandópolis (SP), no último domingo (13). Jovanilson teve prisão preventiva decretada. Uma câmera de segurança flagrou o suspeito dirigindo o carro da vítima.

Leia também

Em entrevista ao G1, José Amilton Cardoso Machado, delegado da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Fernandópolis (SP), afirmou que a motorista de aplicativo foi atacada pelo passageiro dentro do veículo enquanto fazia uma corrida de Urânia a Fernandópolis.

"Ele disse que deu várias facadas na mulher e acabou desovando o corpo nas proximidades de um canavial. Não sabemos ainda quantas facadas foram. Ele também falou que queria roubá-la, mas que ela entrou em luta corporal e arranhou o rosto dele. Não sei se ele queria matá-la, mas roubá-la com certeza", disse.

Depois de cometer o crime e deixar o corpo da vítima ao lado da mata, Jovanilson entrou no veículo novamente e dirigiu pela rodovia Euclides da Cunha.

Pouco tempo depois o carro de Luciana parou. O jovem, então, pediu ajuda a motoristas, afirmando que tinha sido assaltado.

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionadas, mas perceberam manchas de sangue nas roupas do suspeito e acionaram a Polícia Militar.

Jovanilson foi levado à delegacia, onde prestou depoimento ao delegado de plantão. Ele foi transferido para a cadeia de Santa Fé do Sul (SP). O caso foi registrado como latrocínio.

Enterro

O corpo de Luciana foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame necroscópico e foi liberado em seguida. Somente o resultado de um lado apontará com quantas facadas ela foi morta.

O velório e enterro da motorista de aplicativo foram feitos na tarde desta segunda-feira (14), Jales (SP), município onde a vítima morava. Ela deixou dois filhos, um com 16 e outro com 10 anos.

O crime chocou amigos, familiares e companheiros de trabalho de Luciana. Motoristas fizeram uma carreata e colocaram adesivos nos carros para homenageá-la.

A comerciante Mariele Rodrigues de Souza, que acompanhou o velório e enterro da amiga, afirmou que Luciana era uma pessoa muito simpática e que não fazia mal a ninguém.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas