Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > BRASIL

Inocentado no STJ, jardineiro fica 1,7 ano a mais preso por novo erro

João Paulo passou 3 anos preso e mesmo após ser inocentado permaneceu mais 1 ano e 7 meses na prisão


				
					Inocentado no STJ, jardineiro fica 1,7 ano a mais preso por novo erro
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) declarou o jardineiro inocente devido a falta de provas em outubro de 2022.. Reproduçãp/Redes Sociais

João Paulo de Amorim, um jardineiro de 28 anos, foi solto neste mês após ficar 4 anos e 11 meses preso injustamente. O homem foi erroneamente acusado por um homicídio em outubro de 2018. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) declarou o jardineiro inocente devido a falta de provas em outubro de 2022, sendo que o alvará de soltura já havia sido assinado em 8 de novembro, sem execução.

A Defensoria Pública de Mato Grosso afirmou que o oficial de Justiça procurou por João na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá, primeira prisão em que ele ficou detido, porém o homem havia sido transferido para o Complexo Penitenciário de Várzea Grande, região metropolitana da capital. Isso quer dizer que ele ficou 1 ano e 7 meses preso sem razão.

Leia também

O defensor público André Rossignolo, explicou, que ao fazer uma visita ao Complexo Penitenciário Ahmenon Lemos, no início de maio, foi procurado por João Paulo e ressaltou que foi um grave erro do Judiciário e do Sistema Penitenciário.

Saiba mais no site Metrópoles, clicando aqui.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas