Em 2020, Supremo 'reagiu às adversidades', diz Fux em última sessão do ano

Fux citou o papel do tribunal no combate à pandemia de Covid-19 e disse que a Corte 'promoveu segurança jurídica'

O ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta sexta-feira (18), ao fazer um balanço do ano, que em 2020 a Corte "reagiu às adversidades".
"Neste ano de 2020, este Supremo Tribunal Federal, com louvor aos eminentes ministros, reagiu às adversidades, inovou seu modelo de gestão e de deliberação e se abriu internacionalmente", afirmou.
Segundo Fux, o Supremo teve papel central na resolução de conflitos relativos à pandemia da Covid-19, "promovendo segurança jurídica e orientando o comportamento dos cidadãos neste momento de incertezas".
"Os tempos são desafiadores. Porém, quem integra as fileiras da magistratura sabe que lamentações não devem preencher nossas agendas", afirmou o ministro.
"A insondável pandemia do Covid-19 permanece uma adversidade profunda, que nos tem custado milhões de vidas em todo o mundo. Somente daqui a alguns anos, quiçá décadas, é que olharemos para trás e conseguiremos compreender a real dimensão da catástrofe que ora vivenciamos", completou.
O presidente do STF agradeceu os demais ministros e os servidores, afirmando que "é tão grandiosa quanto desafiadora a tarefa de capitanear a governança institucional de uma Suprema Corte, tornando-a mais democrática, humanizada e eficiente".
"A Corte, mais do que nunca, esteve unida e uníssona em todos os esforços para se adaptar a estes novos tempos."
Fux também disse que "há novos desafios no porvir", mas que não tem dúvidas de que "2021 será um ano de soerguimento nacional"