Bolsonaro é investigado por importunar baleia jubarte no litoral de SP

Lei brasileira proíbe pesca e “molestamento intencional” desses animais nas áreas litorâneas

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) é alvo de uma investigação da Polícia Federal por importunar uma baleia em São Sebastião, no litoral de São Paulo, com um jet-ski.

Segundo documento divulgado pelo Ministério Público Federal (MPF) neste sábado (18), o fato teria ocorrido no fim de semana de 16 e 17 de junho deste ano. O animal seria uma baleia jubarte.

O MPF informou que instaurou procedimento administrativo de acompanhamento das investigações da PF.

O procedimento não tem caráter de investigação. O inquérito foi aberto baseado em um vídeo, postado em redes sociais, de que um jet-ski com motor ligado chegou a aproximadamente 15 metros do animal. Segundo suspeitam os investigadores, quem pilotava o veículo era o ex-presidente Jair Bolsonaro.

A lei brasileira proíbe pesca e “molestamento intencional” desses animais nas áreas litorâneas. A pena para esse tipo de crime é de dois a cinco anos de prisão, além de multa.

O ex-presidente se manifestou sobre o caso em um evento do PL Mulher em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, neste sábado (18).

“Todo dia tem uma maldade em cima de mim. A de ontem foi que estou perseguindo baleias. A única baleia que não gosta de mim na Esplanada é aquela que está no ministério, que diz que eu queria dar golpe, mas some com vídeos”, disse o ex-presidente, referindo-se ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino.

Bolsonaro fez alusão ao fato de que durante a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investigou os atos do 8 de janeiro foram solicitados os registros das câmeras de segurança da pasta. O ministro Dino, na época, afirmou que as imagens não existiam mais devido ao fim do contrato de prestação de serviço com a empresa responsável.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p