Artigo | Alyne Regis

Maternidade intencional: como inserir os seus filhos na rotina do lar

Artigo de hoje é para fazer você refletir: será que os seus filhos já não são capazes de fazer algumas dessas atividades sozinhos?

Alyne Regis

Nutricionista, especialista na implementação de hábitos e ativação neural. Mentora no programa habito28.com.br.

Existem muitos hábitos que entraram na nossa vida por necessidade e não por que planejamos implantá-los. Se você é mulher e mãe, provavelmente teve que aprender os cuidados básicos com uma criança. Cuidados de sono, higiene, alimentação e uma mínima organização do seu ambiente de convivência com o seu filho na sua casa. Talvez no início você não soubesse direito o que fazer ou como fazer, mas com o passar do tempo, você fez várias vezes as mesmas coisas que fizeram disso um hábito na sua vida.

No entanto, o artigo de hoje é para fazer você refletir: será que os seus filhos já não são capazes de fazer algumas dessas atividades sozinhos? Deveríamos criar os nossos filhos para serem independentes e proativos na sociedade e não indivíduos passivos, sempre esperando que outra pessoa faça algo por eles. E a melhor forma de aprender isso é em casa com o apoio da família, pois para aprender eles precisam ver como se faz, fazer sozinhos sob supervisão e serem incentivados sem punição.

O primeiro passo para isso acredito que seja mostrar como fazer. Os filhos sempre se espelham nos pais e querem ser inseridos nas atividades que os pais executam, porém como queremos agilidade e praticidade na execução de tarefas que às vezes julgamos chatas, não incluímos os nossos filhos deixando-os à parte, sem paciência para mostrar como deveria ser feito.

O segundo passo seria fazer junto. Não apenas mostrar como fazer, mas incluir o seu filho na atividade cotidiana para que ele se sinta importante e parte ativa da família. Nesse momento exerça a paciência e mantenha o equilíbrio. Por vezes serão necessárias mais de uma vez para que ele aprenda e se encoraje a fazer essa atividade de forma correta e sem ajustes.

Elogie cada esforço e mostre o quanto você está feliz e orgulhosa daquela pequena vitória. Os nossos filhos precisam de palavras de incentivo e fazem tudo para conquistar um pouco da nossa atenção. Às vezes as birras e choros nada mais são do que a busca de um pouco de atenção dos pais. Logo, o reconhecimento de cada esforço dos seus filhos nas atividades domiciliares vai tornando-os capazes enquanto avançam no desenvolvimento das atividades à medida que ganham experiência.

O terceiro e último passo é permitir que façam sozinhos, quando se sentirem preparados para isso. Essa etapa é muito importante para que se sintam seguros, capazes e confiantes. Lembrando que existem tarefas adequadas para cada faixa etária no que diz respeito a limpeza e organização do ambiente familiar. Cabe a cada família dentro do seu contexto desenhar o seu quadro personalizado de atividades, selecionando quem irá executar cada uma delas e com que frequência os seus filhos irão realizar.

O mais importante de tudo isso é a forma como você vai inseri-los nessas atividades. Se você já não gosta de realizar tarefas domiciliares, transmitindo sem perceber, esse sentimento ruim para os seus filhos e ainda obrigando-os a executar essas tarefas, provavelmente haverá uma grande chance de que eles procrastinem na realização das mesmas por não entenderem a importância disso. Mostre para seu filho que a casa é de todos e que ele faz parte dela. Faça-o ter senso de pertencimento. Com certeza, isso fará toda a diferença.