Artigo | Ana Teixeira

5 erros comuns que atrapalham o emagrecimento

Ana Teixeira

Nutricionista Clínica e Esportiva, especialista em emagrecimento. CRN6 23098 Al

Nos últimos anos, entre 2006 até 2019 e principalmente agora durante a pandemia, a obesidade passa por um cenário de mudança, com aumento de 72%. A baixa qualidade da alimentação: baixo consumo de frutas, cereais e vegetais, tem sido vinculados especialmente à obesidade. A avaliação de dados sobre o comportamento alimentar é uma importante ferramenta para o monitoramento dos níveis de dificuldade das pessoas com essa classificação antropométrica. Embora haja vários outros conceitos, destaquei aqui alguns erros comuns que mais atrapalham o sucesso do emagrecimento.

Mudanças radicais e dietas restritivas podem gerar estresse para o corpo e ansiedade para a mente. Comece mudando um pequeno hábito por vez: reduzindo o açúcar do cafezinho, tomando menos refrigerante, dessa forma o corpo consegue assimilar as mudanças e entrar em adaptação com mais facilidade.

Querer resultados imediatos: sua vida não vai mudar em uma semana, tudo precisa de tempo e constância. Faça um pouco a cada dia.

Ter pensamento 8 ou 80: se comeu ou bebeu algo fora da dieta, acha que está tudo perdido e come mais até estufar ou por outro lado começa uma dieta nova 100% focada e exclui vários grupos alimentares de uma vez!

Fazer jejuns prolongados e ficar horas na academia para compensar, mas não consegue sustentar por muito tempo e vive sofrendo efeito sanfona.

Não ter paciência de curtir o processo e sempre aposta em opções milagrosas: chá seca barriga, remédios emagrecedores, cinta modeladora, mas só conseguiu frustração até aqui.

Conseguiu se identificar com algum desses? Eu mesma comecei e terminei muitas dietas por achar que não conseguiria me adaptar, consegui quando finalmente comecei a fazer um pouco de cada vez. Nós precisamos de no mínimo 21 dias para construir um novo hábito, foi o médico Maxwell Maltz quem propagou essa métrica. Para conquistar o peso desejado, antes de tudo, é necessário ter uma boa relação com a comida. Inclua pelo menos uma fruta, um vegetal por dia. Comece a praticar o equilíbrio quando for comer fora da ‘’dieta’’. Realize exercícios físicos regularmente, sem excessos, lembra? Pratique tudo no seu ritmo, mas tenha constância (não desista toda vez que cometer algum deslize). Busque a sua motivação e faça o seu melhor. A mudança na alimentação de forma gradativa e sustentável parece ser o elemento chave para o equilíbrio entre, o início da mudança de hábitos, até que se crie uma nova rotina alimentar. Agora me diz, diante disso, você acha que está precisando de uma ajudinha?