Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
X
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

Prefeito do Pilar defende união estratégica para mobilidade da Região Metropolitana

O evento foi promovido pela Organização Arnon de Mello (OAM), nesta segunda-feira (17)


				
					Prefeito do Pilar defende união estratégica para mobilidade da Região Metropolitana
O prefeito do Pilar, Renato Filho, foi um dos palestrantes do painel.. Felipe Sóstenes/ Gazetaweb

Prefeitos de municípios situados na Região Metropolitana falaram, no 3º painel do Summit Mobilidade, sobre os desafios enfrentados atualmente, entre eles, o crescimento populacional das cidades provocado pelo afundamento do solo, em decorrência da atividade mineradora da Braskem, que afetou cinco bairros da capital alagoana. O evento foi promovido pela Organização Arnon de Mello (OAM), nesta segunda-feira (17).

O prefeito do Pilar, Renato Filho, foi um dos palestrantes do painel. Ele ressaltou a necessidade de incluir os municípios da Região Metropolitana nas discussões que tratam de Maceió. Ele falou sobre os investimentos feitos na cidade para melhoria da qualidade das vias, para que os pedestres e cadeirantes tenham condições de trafegar de forma digna e em segurança.

Leia também

“Do mesmo jeito que se discutiu água e esgoto entre os municípios, tem que haver uma unificação de estratégia na parte do transporte. A mobilidade urbana envolve toda a sistemática, não só o transporte, mas também quem anda a pé e também os cadeirantes. Essas pessoas, muitas vezes, precisavam fazer ginástica para se deslocar de um local para outro. Por isso, investimos na melhoria das vias e asfaltamos 95% delas”, afirmou Renato Filho.

Ele disse ainda que o município do Pilar sofre com os mesmos problemas das demais cidades da Região Metropolitana e que, muitas vezes, são problemas antigos. “O dia a dia nosso é muito complexo, devido a coisas muito antigas. Temos que arrumar meios de as cidades realmente serem feitas para as pessoas. Aumentar o uso de transporte coletivo, diminuir o uso de modais, que emitem gases, e tornar o plano de mobilidade cada vez mais sustentável. Falta ter uma integração municipal, intermunicipal, um transporte que dê condições, acessibilidade e segurança às pessoas”, pontuou Renato Filho.

CONFIRA AS FOTOS DO GAZETA SUMMIT.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas

X