Presidente da ALE cobra explicações da PM sobre prisão de servidor

Igor Bitar é chefe de gabinete da Presidência do Poder Legislativo e responde pela Diretoria de Recursos Humanos

O presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), deputado estadual Marcelo Victor (Solidariedade), usou as redes sociais, nesse domingo (15),  para cobrar esclarecimento da Polícia Militar  sobre a prisão de Igor Dmitri de Sena Bitar, servidor da ALE, na semana passada. Com material de campanha de um candidato à Prefeitura de Maceió e dinheiro, acabou encaminhado à Polícia Federal, mas liberado em seguida.
"Em nome desta verdade, do Poder Legislativo, do Igor e sua família, vamos a fundo nessa história. Eu exijo apuração minuciosa e espero que o Comando da Polícia Militar, que é uma instituição de Estado, empregue todos os esforços para esquadrinhar os detalhes que levaram à prisão arbitrária e ilegal de um cidadão de bem a caminho de sua residência".
Segundo o deputado estadual, na noite da prisão, o servidor da ALE Igor se dirigia às pressas para casa da família de sua esposa, em Marechal Deodoro, pois recentemente ela sofrera uma interrupção na gravidez. "Abordado e preso por elementos que agiram à margem das regras de conduta da PMs, foi proibido de telefonar para seu advogado e submetido a uma sessão de constrangimentos, cuja motivação ainda carece ser devidamente esclarecida pelo Estado", detalha o presidente.
Igor Bitar é chefe de gabinete da Presidência do Poder Legislativo e responde pela Diretoria de Recursos Humanos da ALE. "Igor não cometeu nenhuma irregularidade. Todos os pertences encontrados possuem origens e finalidades lícitas. Mas os panfletos de chapa branca foram logo abastecidos de versões mentirosas, para cumprir o papel asqueroso de confundir a opinião pública em véspera de eleição. Nem mesmo a PF afirmando inexistir razão para prisão, pois não houve crime nem flagrante, chegou a envergonhar os sicários da verdade", pontuou.