Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > POLÍTICA

PF vai incluir foragidos do 8/1 em lista de procurados da Ameripol

Rede de polícias das Américas tem uma rede chamada Anfast para prender fugitivos


				
					PF vai incluir foragidos do 8/1 em lista de procurados da Ameripol
Vândalos atacam as sedes dos Três Poderes em 8 de janeiro de 2023. Foto: 08.jan.2023 - Reuters/Antonio Cascio

A Polícia Federal (PF) vai incluir os nomes dos 48 foragidos do 8 de janeiro já identificados na Argentina na lista de procurados da Ameripol, a rede de polícias das Américas.

A Ameripol tem uma rede chamada Anfast, que é a Rede de Equipes de Busca Ativa de Fugitivos da Ameripol. Segundo disseram integrantes da PF à CNN, a função da rede é conectar as equipes de busca de foragidos dos países membros da Ameripol.

Leia também

O total de 48 são nomes já encontrados pela PF dentro dos alvos de prisão da operação da semana passada. Os investigadores ressaltam, porém, que o número de foragidos no país vizinho pode ser maior.

Além da Ameripol, para prisão, a PF vai pedir a extradição dos foragidos de volta ao Brasil.

A suspeita é que os acusados entraram na Argentina escondidos em carros após quebrarem tornozeleiras eletrônicas que usavam.

O processo de extradição, se aceito pelo governo argentino, precisa passar pelo Ministério da Justiça no Brasil e no Itamaraty, além do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na quinta-feira passada (6), a PF realizou uma operação em 18 estados e no Distrito Federal para capturar foragidos no âmbito da operação Lesa Pátria, que investiga os ataques de 8 de janeiro do ano passado, quando as sedes dos Três Poderes foram vandalizadas.

Ao fim do dia, 50 pessoas foram presas e mais de 100 não foram encontradas. A PF então busca outras alternativas para encontrar todos os suspeitos.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas