Parlamentares pedem afastamento e investigação contra comandante do BPRv por má-conduta

Cabo Bebeto e Francisco Tenório voltaram a criticar a postura do tenente-coronel Everaldo Liziário

Os deputados Cabo Bebeto (PTC) e Francisco Tenório (PMN) voltaram a criticar a postura do comandante do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), tenente-coronel Everaldo Liziário. Os parlamentares fizeram uso da palavra, na sessão plenária da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), nesta terça-feira (4), e pediram o afastamento do oficial do cargo, além de investigação sobre a conduta do militar.

De acordo com Bebeto, Liziário age de maneira equivocada na liderança da unidade e ainda faz ameaças a colegas de farda e a outros deputados. A Gazetaweb aguarda posicionamento do tenente-coronel Liziário.

O deputado Bebeto disse que, desde o dia 29 de abril, tem circulado em grupos de WhatsApp um texto com relatos do comandante do BPRv, onde ele se refere a uma suposta reclamação da população do Litoral Sul, como Barra Nova, Massagueira, Santa Rita e outros bairros que estariam sendo prejudicados com as abordagens do batalhão. Diante disso, Liziário teria afirmado (no texto das redes sociais) que não tinha medo do coronel Goulart e nem do coronel Brito, a quem, inclusive, teria sugerido a “encomenda” dos textos, e que os dois coronéis eram “dois vagabundos, bandidos e ladrões” e que não temia nada, pois “essa época acabou”.

A publicação ainda diz que o coronel Liziário, diante da sua tropa em forma, disse que assumia a sua fala e reforçou que não tinha medo do Cabo Bebeto, a quem também chamou de bandido.

Em seu pronunciamento, o parlamentar fez questão de esclarecer que diariamente recebe relatos encaminhados pela população, prefeitos e autoridades apontando diversas irregularidades cometidas pelo BPRv.

"Depois da ‘viralização’ da postagem em diversos grupos, o cel. Liziário falou comigo e disse que isso não aconteceu de forma alguma”, esclareceu o deputado. No entanto, “lamento essa postura que é recorrente e insistente. O comandante perdeu a oportunidade de se desculpar e admitir o equívoco”, comentou Cabo Bebeto e lembrou que o maior número de transferências da história da Polícia Militar foi constatado no BPRv, no atual comando.

“Não sei a quem interessa a presença dele no BPRv e espero que seja investigado e retirado do comando, pois ele é um perseguidor. Ninguém na polícia é melhor que ninguém e o Batalhão não é de nenhum comandante e sim da Polícia Militar de Alagoas. É inadmissível que um servidor público use sua patente para difamar as pessoas, sejam elas quem forem”, defendeu Cabo Bebeto.

O deputado Francisco Tenório (PMN), em aparte, prestou solidariedade ao colega parlamentar e comentou que “não é possível admitir que o comandante faça acusações levianas a colegas de farda e reforçou que ele (Cel. Liziário) cometeu vários crimes, infringindo os regulamentos da PM, artigos do código penal e, por isso, deve ser processado criminalmente".

Tenório lembrou que tem provas de uma ação do comandante do BPRv, ocorrida no município de Chã Preta, ao invadir residências sem mandado e torturado pessoas. “Numa operação, Liziário apreendeu certa quantidade de droga, não se sabe se para próprio consumo ou para terceiros. Como essa pessoa continua no comando e ainda afrontando pessoas?”, questionou o deputado, colocando, ainda, que o militar representa uma ameaça a parlamentares, pois tem rancores com pessoas da Casa.

“Não podemos conviver com isso e apelo ao governador que determine o afastamento do coronel Liziário do comando do BPRv para que os policiais possam depor e dizer a verdade, pois não o fazem por medo de perseguição”, concluiu.