Durante discurso em Maceió, Bolsonaro diz que valor mínimo do Auxílio Brasil pode aumentar para R$ 600

Atualmente, o programa de distribuição de renda paga valor mínimo de R$ 400

Uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) tramita no Senado para aumentar o valor mínimo do Auxílio Brasil, que atualmente é de R$ 400. Segundo a proposta, se aprovada no Congresso, os beneficiários do programa do Governo Federal vão passar a receber o benefício a partir de R$ 600. A medida foi reforçada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, em discurso realizado em Maceió, durante solenidade de entrega dos imóveis do Residencial Parque das Lagoas, no Vergel do Lago, nesta terça-feira (28).

"No dia de hoje estão a Câmara e o Senado discutindo uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para que passemos o Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600. Deixo claro que outras medidas estão sendo tomadas. E também, no Auxílio Brasil, as mulheres, em certas condições, passam a ganhar R$ 1.200 por mês. Ou seja, o governo tem olhar especial pelos mais humildes, num momento difícil que não só o Brasil, mas o mundo todo atravessa", disse o presidente.

Ele afirmou que, em 2020, quando iniciou a pandemia, foi pago à população um Auxílio Emergencial equivalente a 15 anos do antigo programa de assistência social, o Bolsa Família.

"Dois anos de pandemia atrapalharam e muito a todos nós, presidente, governadores e prefeitos, mas fizemos a nossa parte em Brasília", contou Bolsonaro.

Entrega de residenciais em Maceió

Diante de uma multidão de apoiadores, o presidente da República Jair Bolsonaro (PL) entregou, nesta terça (28), 1.120 moradias a famílias de baixa renda de Maceió, em cerimônia no bairro Vergel do Lago. Ele estava acompanhado de políticos na comitiva, dentre eles o senador Collor (PTB) e o presidente da Câmara, deputado federal Arthur Lira (Progressistas), além de ministros de Estado e do prefeito de Maceió, JHC (PSB).

Bolsonaro participou da cerimônia de entrega dos Residenciais Parque da Lagoa, Alameda do Farol e Alameda Jatiúca, que vão beneficiar cerca de 4,4 mil pessoas com a casa própria. Os empreendimentos Alameda Jatiúca e Alameda do Farol receberam, juntos, R$ 76,8 milhões em investimentos federais, por meio do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), dos quais R$ 73,4 milhões foram repassados desde 2019.