Deputado diz que Renan Filho espalha fake news contra JHC e que AL dá sinais de que não aceitará dois Calheiros no Senado

Segundo parlamentar, governador acusou falsamente o prefeito de não apoiar projeto que permite distribuir absorventes íntimos

O deputado estadual Davi Maia (DEM) acusou o governador Renan Filho (MDB) de espalhar fake news contra o prefeito de Maceió, JHC (PSB), sobre a distribuição de absorventes íntimos. A acusação foi feita em suas redes sociais nesta sexta-feira (3). O parlamentar disse ainda que o governador está desesperado por saber que “Alagoas não aceitará dois Calheiros no Senado”.

Segundo Davi Maia, Renan Filho teria disseminado a informação falsa de que JHC seria contra a ação social que beneficia mulheres em situação de vulnerabilidade e que não podem pagar pelo material higiênico.

Isso porque o prefeito de Maceió vetou um projeto da deputada Teca Nelma (PSDB) que trata do assunto. No entanto, segundo o deputado, o veto do chefe do executivo municipal ocorreu porque já existem outros projetos de lei mais completos tramitando na Câmara Municipal de Vereadores.

"De maneira desesperada, o governador Renan Filho espalha fake news contra o bem avaliado prefeito JHC. Me pergunto, qual o motivo dessa ação?! Acredito que é porque o café começa a esfriar no Palácio República dos Palmares. E mais que isso: Alagoas dá sinais que não aceitará dois Calheiros no Senado", destacou Maia.

Procurado pela reportagem sobre os indícios que apontam rejeição ao governador, o deputado citou "pesquisas internas e o sentimento da rua".

Prefeitura de Maceió promulgou em outubro deste ano a lei 7.088/2021, que institui o Programa Dignidade Menstrual e irá garantir o acesso de estudantes da rede municipal de ensino ao artigo de higiene pessoal.

De acordo com Ana Paula, o processo licitatório para compra do insumo começou no início do mês de agosto, e só após cumprir todas as etapas é que o programa poderá ser realmente lançado.

“A Prefeitura irá lançar o Programa Dignidade Menstrual, que distribuirá 30 mil absorventes para as meninas e mulheres matriculadas na rede municipal de educação. Nos últimos dias, muitas fake news surgiram em torno do assunto, dizendo que a Prefeitura é contra o combate à pobreza menstrual, e isso é mentira. A pobreza menstrual é um assunto sério, que tem todo o nosso apoio, dedicação e responsabilidade. A lei que determina a distribuição de absorventes em Maceió é de autoria da vereadora Silvania Barbosa e iremos assegurar esse direito”, garantiu a coordenadora.


Veja a postagem fake de Renan