Após pedido de Collor a Bolsonaro, agências do BB abrem na segunda e ofertam descontos de até 95% para produtores rurais

Medida vai possibilitar o retorno da produção rural; o Senador denunciou o drama de milhares de produtores que estavam assistindo suas propriedades leiloadas para a liquidação das dívidas

Na próxima segunda-feira (6), mais de 50 agências do Banco do Brasil em Alagoas vão abrir as portas ofertando descontos de até 95% para que milhares de produtores rurais que estão endividados renegociem seus débitos e possam voltar a produzir. A medida, que vai possibilitar o retorno da produção rural, é resultado de um pedido feito pelo senador Collor (PROS) ao presidente Jair Messias Bolsonaro (PL).

Collor denunciou o drama de milhares de produtores que estavam assistindo suas propriedades leiloadas para a liquidação das dívidas. De pronto, Bolsonaro mobilizou o Banco do Brasil determinando uma solução efetiva para o caso em um curto prazo de tempo. Dias após o encontro com o presidente da República, o senador foi recebido pelo corpo diretivo do Banco do Brasil, em Brasília, onde lhe foi apresentada a proposta da renegociação das dívidas dos produtores alagoanos. São mais de R$ 500 milhões em débitos.

A instituição vai ofertar descontos de até 95%, como também parcelamento da dívida em 100 meses. As negociações podem acontecer presencialmente ou por meio dos canais digitais do Banco do Brasil. “Sem dúvida, é uma grande oportunidade para começar 2022 com o pé direito! A sensibilidade do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, foi fundamental diante do drama de centenas de produtores rurais alagoanos que estão sofrendo, endividados, e aguardando por uma saída para continuar produzindo”, expôs Collor.

De acordo com o superintendente do banco em Alagoas, Rafael Alessi, toda a estrutura da instituição estará mobilizada a partir de segunda-feira para ofertar atendimento aos produtores rurais que estão endividados. Outras dívidas podem ser renegociadas com a instituição, mas os produtores terão uma atenção especial por parte dos funcionários em todo o estado.

O presidente da Cooperativa Agropecuária e Industrial de Arapiraca (Capial), Francisco de Souza Irmão, mais conhecido como Chico da Capial, destacou o papel do senador Collor na construção e na proposta ofertada pelo Banco do Brasil. Segundo ele, os produtores estão otimistas com as condições e esperam a possibilidade de renegociar para retomar o quanto antes a produção e o trabalho no campo do estado de Alagoas.