ALE aprova moção de repúdio contra ato de vandalismo na Igreja Nosso Senhor do Bonfim

Requerimento foi apresentado pelo deputado Dudu Ronalsa: 'abomino e repudio qualquer ato criminoso'

A Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) aprovou, nesta terça-feira (20), durante sessão ordinária, moção de repúdio contra o ato de intolerância religiosa na Igreja Nosso Senhor do Bonfim, no bairro do Poço, em Maceió, ocorrido no dia 9 de agosto. Neste dia, vândalos invadiram o templo, danificaram e furtaram vários objetos sagrados.

O requerimento para que a Casa de Tavares Bastos repudiasse a ação criminosa foi apresentado pelo deputado estadual Dudu Ronalsa (MDB), que é ligado à Igreja Católica e já tinha se pronunciado em plenário e nas redes sociais condenando o vandalismo.

Quando entraram no local, os bandidos destruíram imagens e espalharam, pelo chão, as vestes do pároco. Ainda quebraram os vidros, as paredes e diversos itens e saíram levando hóstias consagradas e vasos, classificados como de valor sagrado para a igreja.

Aquela foi a quarta vez que a paróquia de Nosso Senhor do Bonfim foi atacada. Outros templos católicos, evangélicos e terreiros de religiões de matriz africana também viraram alvos frequentes de criminosos. Em junho e em agosto deste ano, duas imagens de Nossa Senhora das Graças foram depredadas nas praças do Conjunto Salvador Lyra e na Ponta Grossa. Em julho de 2021, bandidos destruíram várias imagens de santos numa praça no Benedito Bentes.

Segundo Dudu Ronalsa, inúmeras queixas já foram registradas na Polícia Civil, mas os atos de intolerância religiosa continuam acontecendo sem a punição dos culpados. Ele reforça que os cristãos convivem com cenas chocantes e com a intolerância religiosa no dia a dia, em episódios de total desrespeito ao culto.

“Não havendo a quem imputar esses atos atrozes, cada vez mais, seres humanos deploráveis como estes são incentivados a praticar, mais e mais, atentados e depredações às instituições religiosas em nossa cidade. Desrespeitar a religião alheia é algo abusivo, covarde e criminoso. A certeza da impunidade faz com que estes crimes se propaguem. Abomino e repudio todo e qualquer ato criminoso”, ressaltou o parlamentar.