Professor de dança assassinado em Penedo foi morto após discussão durante "bebedeira", diz delegado

Suspeito ficou preso após entrar em contradição durante depoimento

O delegado da cidade de Penedo trabalha com a tese de que o professor de dança Almir Correia da Silva, conhecido como Kaddy, encontrado morto na última sexta-feira (2), tenha sido assassinado após uma discussão durante uma “bebedeira” em sua casa.

Segundo o delegado Fernando Lustosa, no mesmo dia do achado do cadáver da vítima, a Polícia Militar (PM) conseguiu localizar três suspeitos. Os homens foram levados para a Delegacia Regional da cidade de São Miguel dos Campos e um deles ficou preso após entrar em contradição em seu depoimento.

A PM chegou até os suspeitos após o relato de testemunhas que viram os homens entrando na casa da vítima. O delegado contou que as diligências continuam para averiguar se houve a participação de mais pessoas no caso. Parentes e vizinhos serão ouvidos pela polícia.

O delegado contou ainda que a motocicleta da vítima, que havia sido roubada após o crime, foi encontrada na cidade de Boca da Mata. A moto encontra-se na delegacia de São Miguel dos Campos e passará por perícia para identificar possíveis digitais de suspeitos.

Lustosa contou ainda que apura também se o que de fato ocorreu não foi um crime de latrocínio, que é o roubo seguido de morte. O delegado contou que, durante as investigações, vai analisar se os suspeitos já não foram para a casa da vítima com intenção de roubá-la.