PMs envolvidos na abordagem a empresário serão ouvidos esta semana

Investigações continuam e depoimentos de testemunhas contrários à versão policial serão enviados ao IC, para realização de reprodução simulada

As investigações sobre o caso do empresário Marcelo Barbosa Leite, de 31 anos, que foi baleado durante uma ação da Polícia Militar em Arapiraca continuam. Várias testemunhas já foram ouvidas e, esta semana, será a vez de os militares explicarem o que aconteceu no dia do fato.

De acordo com o delegado Sidney Tenório, que trabalha no caso, os depoimentos de testemunhas confrontando a versão dada inicialmente pelos policiais - de que o empresário estava armado - serão enviados ao Instituto de Criminalística, para que a reprodução simulada, já solicitada pela Justiça, possa ser realizada. A abordagem dos militares aconteceu no último dia 14 e, nesta segunda-feira (5), o empresário morreu em São Paulo, onde estava internado.

"O fato de o Marcelo não ter resistido não muda muito o trabalho da investigação. Já ouvimos várias testemunhas e, esta semana, estaremos ouvindo os seis militares que participaram da ocorrência, inclusive o autor do disparo para esclarecer o que aconteceu. Queremos saber deles como foi a abordagem, se o empresário estava armado e o porquê do disparo ter sido efetuado por um dos militares. A Justiça já determinou a realização de uma reprodução simulada, mas o IC tinha alegado a necessidade do contraditório, o que conseguimos ao ouvirmos as testemunhas do fato", afirmou Sidney.

O caso

O empresário Marcelo Barbosa Leite, de 31 anos, foi vítima de disparo de fuzil, durante uma abordagem da PM, em Arapiraca, no dia 14 de novembro. Marcelo havia sido transferido em estado gravíssimo, na última terça-feira (29), para o Hospital Beneficência Portuguesa do Mirante, em São Paulo, vindo a falecer nesta segunda (5).

Ele foi atingido na região das costas, durante uma suposta perseguição ocorrida nas imediações do 3º Batalhão da PM, na AL-220, em Arapiraca. A família, por sua vez, contesta a versão policial de que ele estava com um revólver de calibre 38, com numeração raspada e três munições.