Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > POLÍCIA

Marido de falsa médica será ouvido e delegada conclui caso esta semana

Luci Mônica afirmou que não descarta pedir prisão de suspeita, que aguarda o processo em liberdade


				
					Marido de falsa médica será ouvido e delegada conclui caso esta semana
Mulher está sendo investigada por exercer ilegalmente a Medicina. Reprodução/ TV Gazeta

A investigação por exercício ilegal da Medicina em Maceió, praticado por Helenedja Rodrigues de Oliveira, está próximo de ser concluída. Segundo a delegada Luci Mônica, nesta terça-feira (21), o marido dela será ouvido e o inquérito deve ser remetido à Justiça, ainda nesta semana.

Conforme a delegada, o pedido de prisão da suspeita também não está descartado. Atualmente, a falsa médica aguarda a conclusão do inquérito em liberdade.

Leia também

Helenedja Rodrigues contou que nunca conseguiu cursar Medicina, embora tenha dito que esse fosse seu sonho. Para a polícia, a mulher relatou que mudou-se para o Rio Grande do Sul e disse à família que estudaria Medicina, mas passou seis anos no Estado lendo e viajando.

Segundo a delegada, os parentes de Helenedja a ajudavam financeiramente. A falsa médica ainda contou que chegou a cursar Farmácia e Nutrição, mas trancou os cursos. Após passar os seis anos, que é o tempo mínimo para se formar como médica, ela retornou para Maceió.

Na capital alagoana, a mulher teria contado novamente com ajuda dos familiares, mas, dessa vez, para montar o consultório. Com a estrutura pronta, ela atendeu pacientes por nove meses, em Maceió, como nutróloga. A falsa médica ainda disse que nunca recebeu reclamações de pacientes.

A mulher chegou a cobrar R$ 450,00 pela consulta em um consultório médico, instalado em um centro de saúde, no bairro da Jatiúca. Ela passava até duas horas atendendo pacientes.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas