Cresce o número de mulheres mortas este ano em Alagoas: 33 vítimas

Em todo o ano passado, foram registrados vinte casos, de acordo com Núcleo de Estatística de Análise Criminal

O número de crimes letais contra mulheres em Alagoas só tende a crescer. O estado já contabilizou este ano, no período de janeiro a agosto - 33 vítimas de feminicídio, sendo janeiro o mês mais violento, com oito mulheres assassinadas. Já nos 12 meses de 2018, foram 20 casos.
Cinco dos 33 casos registrados em Alagoas ocorreram em Maceió e dois em Rio Largo. Os dados são do Núcleo de Estatística de Análise Criminal (Neac) da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/AL).
De janeiro a agosto, ainda de acordo com estatísticas do Neac, foram 781 homicídios no estado, uma média de quase três vítimas por dia. Quase 70% delas foram assassinadas a tiros. 
Do total de feminicídios ocorridos em 2018, em Alagoas, seis ocorreram em Maceió e um em Arapiraca. Os dois municípios contabilizam o maior número de casos de homicídio contra mulheres. 
A Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta que, a cada duas horas, uma mulher é morta no Brasil, que tem a 5ª maior taxa de feminicídio - assassinato motivado pela discriminação de gênero ou o machismo - do mundo.