Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > NOTÍCIAS

“Perseguição”, diz veterinária que mantinha gato sem cabeça em casa

Samara Rodrigues é investigada por manter 12 pets em ambiente fétido


				
					“Perseguição”, diz veterinária que mantinha gato sem cabeça em casa
Samara Rodrigues, de 30 anos. REPRODUÇÃO

Alvo de operação da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por maus-tratos a cachorros, gatos e coelhos, a médica veterinária Samara Rodrigues (foto em destaque), de 30 anos, negou cometer crueldade contra bichos. Ela disse ser vítima de “perseguição” por parte de vizinhos e de protetores de animais.

Samara é investigada por manter 12 pets em ambiente fétido, sem alimento ou água e com fezes espalhadas por todo o local. Segundo a PCDF, na casa de mulher foram resgatados, na última quinta-feira (9/5), oito cachorros, um coelho, uma ovelha e dois gatos em situação degradante.

Leia também

Além disso, conforme a corporação, na varanda da casa, dentro de uma lata de lixo, havia a carcaça de um coelho em decomposição e com larvas em volta. Os policiais encontraram, ainda, um gato sem cabeça.

“Há cinco anos, os moradores do prédio que fica atrás da minha casa infernizam minha vida, não me deixam dormir em paz. Me perseguem, hackeiam, me filmam. Então, eu tenho muitas provas de que essa parte da Polícia Civil ter arrombado a minha casa é perseguição sem provas, declarou a veterinária.

Ao Metrópoles, Samara negou ter abandonado os animais e informou que há uma pessoa responsável por alimentá-los “todos os dias”. “Os animais não foram abandonados, porque eu estava na casa à noite. No dia anterior eu tinha lavado a casa, colocado comida, olhado todos os animais. Tinha uma pessoa responsável para estar todos os dias na casa, tá? Essa pessoa tinha entrado na casa pela manhã, comprado e colocado comida pros animais” disse. “Meus animais são super bem cuidados”, acrescentou.

Sobre o coelho, a veterinária disse que o encontrou já morto fora da gaiola. “Eu não sei o que que aconteceu com esse coelho. Eu saí de casa aos prantos, porque era uma coelha afetiva minha. E aí, depois que eu limpei tudo, eu coloquei ela no balde porque era o lixo que estava dentro de casa, e saí de casa para rezar. Porque eu estava em luto.”

Maus-tratos

Sem encontrar a veterinária em casa no momento da operação, os policiais descobriram que ela estaria em um local conhecido como Monte de Oração, em Samambaia.

No endereço comunicado, os policiais encontraram o veículo da veterinária e, dentro do carro, um cachorro morto enrolado em um pano, além de diversas roupas, seringas e ampolas de medicação.

Veja a matéria completa em: https://www.metropoles.com/distrito-federal/perseguicao-diz-veterinaria-que-mantinha-gato-sem-cabeca-em-casa

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas