Virgínia é o primeiro estado do sul dos EUA a legalizar maconha

Com a decisão dessa quarta-feira (8/4), a lei passará a valer a partir de julho deste ano

Em votação acirrada, o estado da Virgínia, nos Estados Unidos, aprovou o uso recreativo da maconha nessa quarta-feira (7/4). Adultos maiores de 21 anos poderão ter em posse uma quantidade 28,3 gramas da substância e cultivarem até quatro plantas em casa.

A nova lei também modifica punições e impõe limites na divulgação de informações dos históricos criminais relacionados à planta. Já permissões para a comercialização só começarão a ser emitidas em 2024.

Em fevereiro deste ano, uma lei que permitia o porte de maconha foi aprovada no estado. No entanto, a nova regulamentação só entraria em vigor em 2024. Com a decisão dessa quarta-feira, a lei passará a valer a partir de julho deste ano.

Quem deu o voto de minerva foi o governador do estado, o democrata Justin Fairfax. “Leis sobre a maconha foram explicitamente criadas para atacar comunidades de cor, e cidadãos negros do estado são desproporcionalmente mais passíveis de serem interceptados, acusados e condenados”, disse.

A alteração na legislação encontrou grande resistência dos Republicanos, que alegaram falta de prudência na votação.

Atualmente, 14 estados e o distrito de Columbia, onde fica a capital Washington, já legalizaram a venda de maconha para adultos. A Virgínia, no entanto, é o primeiro no sul do país que legalizou, uma região historicamente conservadora.