Professor na Índia é acusado de espancar aluno até a morte por erro ortográfico

Morte do garoto gerou revolta popular no distrito de Auraiya

A polícia indiana está procurando um professor acusado de ter espancado até a morte um aluno de uma casta inferior por um erro de ortografia, informaram as autoridades nesta terça-feira (27), que reprimiram os protestos desencadeados pela morte do menino.

Nikhil Dohre foi espancado com uma vara e chutes de seu professor do ensino médio até ficar inconsciente por ter escrito errado uma palavra em uma prova no início do mês, segundo a denúncia apresentada pelo seu pai.

O jovem de 15 anos morreu na segunda-feira em um hospital do norte do estado de Uttar Pradesh por causa de suas feridas. Seu professor está foragido.

"Está foragido, mas o prenderemos em breve", disse à AFP o oficial de polícia Mahendra Pratap Singh.

Dohre era membro da comunidade Dalit, que está na base do sistema de castas da Índia e está sujeita a preconceito e discriminação há séculos.

Centenas de pessoas foram às ruas na segunda-feira depois que as notícias da morte de Dohre se espalharam no distrito de Auraiya, onde o incidente ocorreu.

A multidão exigiu a prisão do professor e incendiou uma viatura policial. Uma dúzia de manifestantes foram detidos, disse Singh.