Biden cobra que empresas americanas exijam vacinação de funcionários contra Covid

Em pronunciamento transmitido ao vivo da Casa Branca, presidente norte-americano afirmou que 25% da população não recebeu a proteção

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pediu que as empresas norte-americanas exijam que os funcionários se vacinem contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Em pronunciamento transmitido ao vivo da Casa Branca, em Washington, nesta sexta-feira (24/9), Biden criticou aqueles que decidem não se imunizar e a disseminação de notícias falsas sobre o imunizante.

“As autoridades estão trabalhando para combater as notícias falsas. Um quarto [da população] não se vacinou. Num país como o nosso, 25% da população pode causar um estrago”, frisou.

O presidente afirmou que quem adoece de Covid-19 ocupa leitos em hospitais que poderiam ser usados por cirurgias e para o socorro de casos urgentes, como em situação de infarto.

Biden foi categórico ao afirmar que quem não se imuniza prejudica a retomada da economia. “Essas pessoas causam transtorno para as famílias. Os vacinados estão se preocupando. Essa recusa custa a todos”, destacou.

O mandatário norte-americano garantiu que o governo vai endurecer os mandatos de vacinação. Lá, algumas pessoas são obrigadas a receber a proteção. Com as novas regras, segundo Biden, dois terços dos trabalhadores receberão as doses.

“As empresas podem fazer os seus próprios mandatos de vacinação”, citou, ao dar como exemplo uma companhia aérea e o Departamento de Defesa.

Somente em setembro, os Estados Unidos aplicaram 24 milhões de doses. Mas Biden quer mais. “Façam o que é certo. Conversem com quem se vacinou e com quem você confia. Pessoas estão morrendo e não precisam morrer. Não permita que isso se torne a sua tragédia”, concluiu.