Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
X
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

Seminfra identifica esgoto da BRK em galeria pluvial na Ponta Verde

Identificação ocorreu após a presença de efluentes desaguando no mar, nas proximidades do Marco dos Corais


				
					Seminfra identifica esgoto da BRK em galeria pluvial na Ponta Verde
Infraestrutura identifica esgoto da BRK em galeria pluvial na Ponta Verde. Seminfra/Pâmela Oliveira

A Operação Línguas Sujas, realizada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), com apoio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra), identificou, nessa terça-feira (18), uma ruptura de uma tubulação de esgoto da BRK na rede de drenagem, construída para receber apenas água da chuva na orla da Ponta Verde, em Maceió.

A identificação ocorreu após a presença de efluentes desaguando no mar, nas proximidades do Marco dos Corais, o que estava provocando também um forte odor na localidade. A concessionária de água e esgoto será autuada pelo órgão ambiental do município e notificada para corrigir o problema.

Leia também

De acordo com o coordenador de drenagem da Seminfra, Gabriel Rodas, ao flagrar o efluente caindo no mar por meio do sistema de drenagem, o órgão imediatamente acionou as equipes da Língua Suja para realizar uma inspeção nas tubulações existentes na região.

“A gente constatou uma quantidade de esgoto sendo lançado no mar vindo de um sistema de drenagem. A gente entrou com o serviço de inspeção para constatar a presença do esgoto, junto com equipamento de vídeo inspeção e a equipe do Língua Suja. O robô de inspeção fez o trajeto dentro da tubulação, próxima à praça Gogó da Ema. A câmera mostrou uma ruptura no sistema da rede coletora de esgoto diretamente conectada à tubulação de drenagem”, relata o coordenador de drenagem.

Segundo o fiscal de Meio Ambiente da Semurb, Ruber Ivo, foi usado o teste de corante na localidade para identificar com precisão de onde estavam vindo os efluentes.

“Realizamos a vistoria nos poços de visitas de esgoto e de drenagem. Notamos a presença de um forte odor de esgoto no poço de visita de drenagem, que é só para receber água da chuva e, nesse momento, começamos a realizar os testes. O corante colocamos dentro no PV de esgoto, esperamos alguns minutos e esse efluente, junto com o corante, foi direcionado para a nossa rede de drenagem, constatando a infração ambiental. A concessionária de esgoto da capital será autuada”, afirma o fiscal ambiental.

O lançamento de esgoto na rede de drenagem é proibido pelo Código Municipal de Meio Ambiente, considerado um crime ambiental. A vedação está tipificada na Lei 4.548/96 art. 113,178 inciso 20, 119 e parágrafo único e na Lei de Caixa de Gordura (Lei 6.961/2019 em seu parágrafo único).

*Com assessoria

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas

X