Secretário de Saúde demonstra insatisfação com reforma do PAM Salgadinho

Nonô desconfia que obras terminem em 20 dias na unidade

O secretário municipal de Saúde, José Thomaz Nonô, fez uma visita às obras do PAM Salgadinho, na manhã desta quinta-feira (10), e se mostrou insatisfeito com o andamento dos trabalhos, que estão sendo feitos pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Urbanização (Seminfra). 
"Não estou irritado, estou preocupado com as obras. Temos vinte dias para concluir. Segundo a construtora, será entregue no prazo, mas tem alguns blocos que nem sequer foram mexidos", disse o secretário.
De acordo ele, 40% da folha de pagamento da prefeitura é da saúde e todos os esforços estão sendo feitos para que a situação no PAM seja renovada. Ainda segundo o secretário, será aberta uma licitação para fazer uma reforma total no PAM, apesar de acreditar de que não poderá ser feito de uma única vez.
"Para os que acham que é brincadeira, poderão ver o resultado das obras no fim do mês. Queremos de volta os que querem trabalhar. Não quero servidor que não tem compromisso", afirmou Thomaz Nonô.
Volta ao trabalho
Atualmente são, aproximadamente, 110 médicos e 500 servidores que foram realocados e que devem voltar gradativamente quando os blocos forem concluídos. Entre os servidores e médicos, há uma grande expectativa para a reabertura. 
"A gente conseguiu fazer deste serviço de excelência, apesar de todas as adversidades", disse a dentista Sônia Ferreira. 
Inspeção
Durante a visita foi anunciada a reabertura oficial do atendimento nos blocos I e O da unidade. O Bloco I oferece atendimento e assistência no tratamento das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), HIV e AIDS. O Bloco O é da fisiatria e atende pacientes com paralisia cerebral ou motora, entre outras, com profissionais de odontologia, fisioterapia, terapia ocupacional e fonoaudiologia.
A vistoria foi acompanhada pela assessora especial do Gabinete, Nadja Tenório, e pelo coordenador de Engenharia da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Roberto Monteiro. "Temos uma direção nova para um PAM Novo. Quem fechou foi o Cremal, são eles que vão reabrir. Eles que dirão o cronograma para reabertura", afirmou o secretário.