Revitalização da Praça Deodoro é discutida em reunião entre o TJAL e a Prefeitura

Ideia é transformar o local em um grande 'pulmão verde', com mais arborização, acessibilidade e espaços de lazer

A revitalização da Praça Deodoro, no Centro de Maceió, foi o assunto discutido durante reunião nesta quinta-feira (8), entre o presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), Klever Loureiro, e o prefeito de Maceió, JHC. A ideia é transformar o local em um grande "pulmão verde", com mais arborização, acessibilidade e espaços de lazer.

"Essa revitalização é importante até para a própria reminiscência da história da praça. No que depender do TJ estaremos juntos com a Prefeitura buscando levar o projeto para frente. É algo viável que vai beneficiar toda a população de Maceió", afirmou Klever Loureiro.

Para JHC, a requalificação será o ponto de partida para a transformação do Centro da cidade. Ainda segundo o prefeito, será uma forma de valorizar os equipamentos no entorno da praça, como o Teatro Deodoro, a Academia Alagoana de Letras e o Centro de Cultura e Memória do Judiciário, inaugurado no início do ano.

"O objetivo é melhorar a qualidade de vida do nosso cidadão. A união de esforços é importante para isso", destacou JHC, ressaltando que parcerias com a iniciativa privada podem ser feitas para viabilizar o projeto, apresentado pelo arquiteto Gilvan Rodrigues.

Segundo Rodrigues, Maceió é uma das cidades com menos metro quadrado de árvores per capita. "A proposta é transformar a Praça Deodoro, incorporando a Praça da Independência que hoje funciona como estacionamento, transformando tudo em um grande parque, um pulmão verde onde as pessoas vão transitar e conviver", explicou.

O projeto prevê ainda a construção de um estacionamento subterrâneo. "Isso vai dar mais segurança e tranquilidade para as pessoas virem à praça", explicou.

Para o desembargador Tutmés Airan, que também participou da reunião, o projeto é visionário. "Vai servir de catalisador para grandes transformações arquitetônicas e sociais que possam vir a acontecer no Centro de Maceió. A intenção é que Tribunal, Prefeitura e iniciativa privada possam dar essa contribuição à cidade".

Também acompanharam a discussão a presidente da Diretoria de Teatros do Estado (Diteal), Sheila Maluf, a coordenadora do Centro de Cultura e Memória do Judiciário, Irina Costa, além de magistrados e servidores do TJAL.