Pequeno grupo rejeita asfalto na Garça Torta, diz associação de moradores

Planejamento vai integrar todo o sistema executado no Litoral Norte; população quer colocação de paralelepípedos

Em meio ao impasse sobre a pavimentação das ruas do bairro de Garça Torta, representantes da Prefeitura de Maceió se reuniram, nessa terça-feira (30), com moradores para esclarecer alguns pontos do projeto de revitalização da região.

O planejamento vai integrar todo o sistema executado no Litoral Norte. Segundo o presidente da Associação dos Moradores da Garça Torta, José Correia, um pequeno grupo rejeitou a colocação do asfalto. Eles querem que o calçamento seja feito com paralelepípedo.

“Nós vivemos aqui há mais de 30 anos e sabemos bem das dificuldades que passamos, principalmente no período de chuva. Temos alguns aparelhos públicos que ficam inutilizados quando a rua principal enche de água. Esse pedido era antigo de toda a população e, agora, temos a chance de ver nosso bairro mais estruturado”, disse o presidente da Associação.

Acompanhando de Marcelo Maia, coordenador das Obras do Programa Revitaliza Maceió, o secretário de Governo, Francisco Sales, ouviu os questionamentos de parte dos moradores sobre a rejeição do asfalto na localidade e detalhou que coube à gestão atual a execução da obra. Os serviços já haviam sido paralisados em dezembro do ano passado, com o questionamento do grupo.

“Nós compreendemos os argumentos de alguns moradores com relação à promessa que não foi cumprida pela antiga gestão em fazer o calçamento com paralelepípedo, mas o projeto prevê a pavimentação para cinco ruas do bairro, e temos a execução sob nossa responsabilidade”, afirma Sales.

Os moradores expuseram suas queixas sobre a obra, principalmente sobre o escoamento do esgoto gerado pelas famílias e o impacto ambiental naquela região. Segundo Francisco Sales, foi proposto à comunidade continuar com a execução da obra de pavimentação ou fazer a devolução da verba do projeto, mas a maioria optou pela continuidade dos trabalhos.

“Essa obra está sendo executada dentro do Programa Revitaliza Maceió, financiado com recursos oriundos do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), e, como o projeto foi aprovado para pavimentação, não conseguimos fazer a modificação como uma parte dos moradores solicitou. Se continuasse tendo a rejeição da pavimentação, nós teríamos que devolver essa verba”, pontuou o secretário de Governo.

Pequeno grupo rejeita asfalto na Garça Torta, diz associação de moradores - Foto: Reprodução/TV Gazeta

Obra contempla drenagem e esgotamento sanitário

O bairro de Garça Torta integra o conjunto de obras estruturantes em toda a Região Norte, que beneficiará mais de 40 ruas com esgotamento sanitário, drenagem e pavimentação. Somente no bairro, serão executados 2.757 m² de esgotamento e mais 498 m² de drenagem.

O coordenador do Programa Revitaliza Maceió explicou aos moradores que todo o esgotamento sanitário será destinado para uma estação elevatória no bairro de Saúde, onde passará por tratamento adequado. “Todo o projeto foi elaborado para não causar nenhum impacto ambiental naquela região turística e cultural, que é uma preocupação dos moradores. Nosso empenho é garantir uma execução de qualidade”, afirmou Marcelo Maia.

No Litoral de Maceió, as localidades onde os serviços já chegaram são: Garça Torta, Conjunto Gurguri, Conjunto Elias Pontes Bonfim, Praia da Sereia, Ipioca, Riacho Doce e Sauhaçuhy.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p