Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > MACEIÓ

No IML, familiares do presidente da 'Mancha' dizem não saber motivação do crime

Genildo José foi assassinado na noite de ontem em Maceió; corpo será velado nesta tarde, no bairro do Prado

A família do presidente da torcida organizada Mancha Azul, assassinado nessa segunda-feira (20), em Maceió, esteve na sede do Instituto Médico Legal (IML), no Tabuleiro do Martins, na manhã desta terça-feira (21), mas não quis conversar com a imprensa, limitando-se a dizer que não sabe a motivação, nem a autoria do crime.

O corpo de Genildo José, mais conhecido como "Gigante", já foi liberado pelo IML, sendo velado, nesta tarde, numa central de velórios localizada em frente à Praça da Faculdade, no bairro do Prado. Já o sepultamento está marcado para as 10h desta quarta, no Memorial Parque Maceió, no Benedito Bentes.

Leia também

Um parente disse à reportagem que tudo será investigado pela Polícia Civil, para se saber realmente o que ocorreu. Pela manhã, eles aguardavam o exame de necropsia feito no corpo do jovem torcedor azulino.

Na ocasião, os parentes do torcedor fizeram questão de esclarecer um boato que circula nas redes sociais, apontando o irmão da vítima como o autor do homicídio. Segundo eles, ambos tinham uma boa relação, eram irmãos e amigos.


				
					No IML, familiares do presidente da 'Mancha' dizem não saber motivação do crime
FOTO: Larissa Bastos

O CRIME

Genildo José foi assassinado na noite de ontem, em trecho da Rua Formosa, no bairro de Ponta Grossa, em Maceió. Segundo informações do 1º Batalhão da Polícia Militar (BPM), a vítima conduzia uma motocicleta quando foi perseguida pelos autores dos disparos, que também estavam em uma moto.

Genildo chegou a deixar o veículo e tentar correr a pé, mas acabou sendo atingido e morreu no local. Os militares fizeram rondas na região, mas nenhum suspeito foi localizado. O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital.

Em nota, a diretoria do CSA lamentou a morte de Genildo e afirmou esperar que as investigações sobre o crime avancem para que os responsáveis sejam penalizados. A Mancha Azul também divulgou nota de pesar nas redes sociais.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas