Mulher reencontra no HGE irmã que estava desaparecida há 10 anos

Maria Gildete da Paz está internada em estado grave na unidade

Maria Aparecida compareceu ao Hospital Geral do Estado (HGE) para reencontrar a irmã, Maria Gildete da Paz, de 44 anos, que está internada na unidade. A família relatou que a paciente estava desaparecida há mais de 10 anos. A última informação era de que ela vivia com um companheiro, em Maceió.

As buscas começaram quando Maria Gildete foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) após sofrer agressão física e ter um traumatismo cranioencefálico. A cidadã foi admitida no HGE no último dia 18 como “paciente não identificada”. A partir de então, as buscas para identificação dos familiares foram iniciadas.

A procura pelos parentes contou com apoio do Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos de Alagoas (Plid-AL) e do Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL).

A irmã da paciente foi recebida pela equipe multidisciplinar da Rede de Atenção às Violências (RAV), que coletou as informações necessárias para a regularização da admissão. Durante o acompanhamento, o quadro clínico da irmã foi apresentado. Ela segue em estado grave e entubada.

Maria Aparecida falou da emoção de poder reencontrar a irmã e lamentou a atual situação. “Nós não tínhamos contato com ela há uns 10 anos. De repente, tivemos notícia de que ela estava aqui no HGE, por meio do pessoal do hospital. A partir daí iniciamos a nossa movimentação para poder vir aqui cuidar dela. Estamos muito emocionados!", disse.

Ainda não há previsão de alta hospitalar, uma vez que o quadro, apesar de estável, permanece grave. Os familiares, agora, acompanham o atendimento, que conta com a repetição de exames, administração de medicamentos, abordagens multidisciplinares e avaliação de especialistas.

*com informações da assessoria.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p