Maceió tem mais que o dobro de casos de meningite em relação a 2022

De janeiro até o fim de novembro deste ano, 66 casos da doença foram registrados em Maceió

De janeiro até o fim de novembro deste ano, 66 casos de meningite foram registrados em Maceió, mais do que o dobro de 2022, que teve 32 notificações. Também ocorreram mais mortes: 11 no ano passado e 18 em 2023.

Os dados constam no último boletim da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e mostra o avanço da doença na capital alagoana.

De janeiro a 30 de outubro deste ano, eram 57 casos e 17 óbitos. Cerca de um mês depois, no fim de novembro, houve mais nove pacientes e outro óbito confirmado.

Do total de 66 registros este ano, 24 eram de meningite B (bacteriana), responsável pelo surto reconhecido pelo Ministério da Saúde, no mês de outubro. No ano passado, foram apenas duas notificações desse tipo, considerado mais grave

Caracterizada pelo processo inflamatório das camadas mais internas de tecido que cobre o cérebro, a meningite pode ser causada por bactérias, fungos, vírus ou protozoários. Os principais sintomas são dor e rigidez na nuca, manchas avermelhadas pelo corpo, cefaléia, febre, convulsões, vômito.

Esses sintomas demandam atendimento médico imediato, como orientou a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p