Festival “Sobreviver e Resistir: A África é logo ali” homenageia Festa de Nanã e o Dia Internacional da Muler Africanah

Em 2021, a comemoração do dia da orixá Nanã acontecerá na mesma data do Dia Internacional da Mulher Africana

A Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação de Ação Cultural, realizará pela primeira vez o festival “Sobreviver e Resistir: A África é logo ali”, que homenageia a Festa de Nanã e o Dia Internacional da Mulher Africana. O objetivo do festival é consolidar ainda mais a relevância da cultura afro-brasileira.

Um palco será montado no dia 1º de agosto, na Praça Ganga Zumba, na Cruz das Almas, para a prática de apresentações dos grupos de matrizes africanas da capital alagoana.

Este ano, a festa em homenagem à Nanã será realizada em 31 de julho, mesmo dia que se celebra o Dia Internacional da Mulher Africana, data estabelecida mundialmente em 1962, na Conferência das Mulheres Africanas, na Tanzânia.

O último sábado do mês de julho é um dia simbólico para os núcleos culturais de matrizes religiosas africanas - ocasião em que são elaboradas as comemorações em homenagem à Nanã, uma das mais respeitadas orixás da cultura afro, considerada a “Mãe Universal” e associada aos fundos dos rios, lagos, pântanos e à chuva.

As celebrações ocorrerão a partir das 16h e poderão ser vistas por quem estiver na localidade, salientando a consciência individual para seguir todos os protocolos sanitários recomendados em função da pandemia de Covid-19.

Inscrições

Todos os grupos de matrizes religiosas africanas estão convidados a se apresentar no palco dia 1º de agosto.

As inscrições podem ser feitas até o dia 27/07 através do WhatsApp (82) 98882-8200, pelo e-mail [email protected] ou pelo direct do Instagram @fmacmaceio

Sobre a Festa de Nanã

Por se tratar de uma festa tradicional da cultura afro-brasileira, as comemorações à Nanã Buruquê se tornaram um movimento cultural valioso pela gastronomia, indumentárias, dança, música e percussão. Nanã é a “Mãe Universal” e “Matriarca” das religiões afro, sendo de suma importância a parceria com a prefeitura para garantir que a cultura afro-brasileira continue sendo perpetuada para as futuras gerações.

Serviço:

  • Festival “Sobreviver e Resistir: A África é logo ali”;
  • 1º de agosto;
  • Praça Ganga Zumba (Cruz das Almas);
  • A partir das 16h.

*com informações da assessoria.