Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > MACEIÓ

Centro de Zoonoses tem mais quatro animais furtados

Ação criminosa aconteceu durante a madrugada, em Maceió; um dos cavalos levados pode estar com doença contagiosa

O Centro de Zoonoses de Maceió, órgão vinculado à Secretaria Municipal de Saúde, foi mais uma vez arrombado na madrugada desta quarta-feira (12), feriado de Nossa Senhora Aparecida. Segundo informação de funcionário do CCZ, os criminosos invadiram o local, no bairro Forene, parte alta de Maceió, e quebraram o cadeado de uma das cancelas, tendo acesso à baia onde se encontravam quatro animais. Todos os cavalos foram levados.

De acordo com Gerrinaldo Rodrigues, "os bandidos continuam a agir certos da impunidade, já que nosso local de trabalho é muito vulnerável". "O CCZ não dispõe de um vigilante e, por isso, os criminosos fazem o que querem. A situação é absurda, já que, somente este ano, vinte e três animais já foram furtados, o que é inadmissível", desabafou.

Leia também

Ainda segundo o funcionário do CCZ, desta vez, a preocupação maior diz respeito à suspeita de que um dos cavalos furtados ter contraído mormo, doença infecciosa considerada de difícil controle, já que não tem tratamento e exige o sacrifício do animal, já que também pode contaminar humanos e levá-los à morte.

Ela é transmitida pelo contato com o material infectante, tanto diretamente com secreções do doente, quanto indiretamente, por meio de bebedouros, comedouros ou equipamentos contaminados. No homem, a doença se manifesta em até 15 dias, com o indivíduo contaminado apresentando sintomas como febre, pneumonia e abscessos em diversas partes do corpo.


				
					Centro de Zoonoses tem mais quatro animais furtados
FOTO: Cortesia à Gazetaweb

"Serraram a grade que dá acesso ao CCZ e arrombaram a baia mais uma vez. Este animal estava na quarentena, já que seu sangue seria coletado para exame de laboratório. Havendo a confirmação, ele seria sacrificado. Agora, quem o levou corre, sem saber, um sério risco de contaminação", emendou Gerrinaldo, que cobra melhores condições de trabalho e lembra que, no último arrombamento, em agosto passado, os bandidos furtaram vários objetos, como computador, microondas, botijão de gás e até mesmo material de limpeza.

Em contato com aGazetaweb, a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde assegurou que a direção do CCZ irá tomar todas as medidas cabíveis no sentido de evitar que nova ação do tipo seja registrada, prestando queixa junto à Polícia Civil, que deverá investigar o caso.

Ainda segundo a assessoria, o fato de o CCZ estar localizado em um bairro considerado crítico, segundo levantamento da própria Secretaria de Segurança, tem feito com que o centro também seja alvo da violência. A assessoria reforçou também que todas as grades do prédio que abriga o CCZ foram reforçadas, de modo a inibir a ação de criminosos, com a direção tendo se reunido com o comando da Polícia Militar, que prometera reforçar o policiamento na região.

"Agora, após este novo fato, vamos reforçar o apelo por mais segurança junto à polícia", emendou a assessoria.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas