Polícia Militar e Ministério prendem cambistas no entorno do estádio Rei Pelé

Suspeitos foram levados para a Promotoria de Justiça do Torcedor, onde um termo circunstanciado foi confeccionado

A pedido da Promotoria de Justiça do Torcedor, policiais da Assessoria Militar do Ministério Público do Estado de Alagoas prenderam, no início da tarde deste domingo (13), dois cambistas que vendiam ingressos no entorno do Estádio Rei Pelé. Marcos Antônio dos Santos e Paulo Jorge Araújo da Silva foram presos em flagrante de delito quando vendiam entrada para a partida entre CRB e CSA por valor superior ao do estampado no ingresso. 
De acordo com o Ministério Público de Alagoas, com o primeiro detido, os policiais apreenderam 17 ingressos e R$ 130 em espécie. Já com o segundo, quatro ingressos e R$ 286 em espécie. A promotora de Justiça Sandra Malta Prata, titular da Promotoria de Justiça do Torcedor, recebeu os dois cambistas no Juizado do Torcedor, que fica no próprio estádio.
"Eles foram presos porque praticaram um ilícito penal previsto pelo Estatuto do Torcedor. Nosso objetivo, enquanto Ministério Público Estadual, é combater essa prática de evasão de divisas dos clubes e desrespeito ao consumidor, que muitas vezes ficam reféns dos cambistas para terem acesso ao espetáculo", disse Sanda Malta.
Segundo o Estatuto do Torcedor, a pena para quem vende ingresso de evento esportivo por preço superior ao estampado no bilhete é de reclusão de um a dois anos mais multa. No entanto, se atenderem aos requisitos previstos na legislação, o Ministério Público Estadual oferecerá aos dois cambistas presos uma transação penal, que acarretará na prestação de serviços comunitários por eles.
Caso reincidam no crime, eles terão de responder a um processo penal. Policiais da Rádio Patrulha participaram da operação em apoio aos militares do órgão ministerial. Um termo circunstanciado de ocorrência também foi lavrado.