Motorista que atropelou e matou motociclista na Amélia Rosa é reincidente e viajaria para outro município após beber

Juiz plantonista levou em consideração o fato de que Thales Guilherme já foi autuado no passado por embriaguez ao volante

A Justiça converteu em preventiva a prisão em flagrante de Thales Guilherme Vicente Pinheiro Santos, que foi preso no último sábado (16) após atropelar e matar um motociclista na Avenida Amélia Rosa, na Jatiúca, em Maceió. De acordo com a polícia, ele estava bêbado.

A decisão ocorreu durante o plantão do Judiciário. O juiz plantonista levou em consideração o fato de que Thales Guilherme já foi autuado no passado por embriaguez ao volante. O processo tramitou na 3ª Vara de Santana de Ipanema, cidade onde o preso mora. O magistrado decretou a prisão para preservar a ordem pública.

O motociclista que morreu foi identificado como Cícero José da Silva, de 39 anos - Foto: Reprodução/TV Gazeta

Segundo o magistrado Jamil Amil Albuquerque de Hollanda Ferreira, “no que tange à garantia da ordem pública, dúvidas não pairam sobre a sua existência, diante dos autos indicarem a ingestão deliberada de bebida alcoólica, e, com isso, a configuração do dolo eventual, principalmente quando este iria se deslocar a outro município”.

Carro modelo corolla ficou com a frente destruída - Foto: Cortesia CBMAL

O CASO

Thales Guilherme pilotava um veículo modelo Corolla, de cor branca. O motociclista que morreu foi identificado como Cícero José da Silva, de 39 anos. Ele foi arremessado e a moto chegou a pegar fogo. O Corolla ficou com a frente destruída. Cícero José morreu a caminho do Hospital Geral do Estado (HGE). O motociclista teve trauma de crânio encefálico e fratura exposta na perna direita, além de lesões em decorrência da colisão entre os veículos.

Na delegacia, Thales Guilherme foi autuado por homicídio culposo. As informações foram divulgadas pela Polícia Militar no relatório de ocorrências.

Moto da vítima pegou fogo após a colisão - Foto: Cortesia CBMAL