Justiça registrou média de cinco novos processos diários de violência doméstica em AL em 2020

Os números mostram que há 6.754 casos de violência doméstica pendentes na Justiça alagoana

O Tribunal de Justiça de Alagoas registrou, em média, cinco processos diários de violência contra a mulher em 2020. De acordo com dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), foram 2.087 novos casos no ano passado. Comparado com 2019, que registrou 1.915 casos, o aumento foi 8,9%.

Os números mostram que há 6.754 casos de violência doméstica pendentes na Justiça alagoana. Em 2020, foram 2.493 baixados e 881 com sentenças. A taxa de congestionamento no tribunal alagoano ficou em 73% no ano passado, sendo a 11ª maior do País e a 6ª do Nordeste.

Segundo o CNJ, a quantidade de processos a cada 100 mil alagoanas chegou a 489 em 2019, ano mais recente para esta estatística. Em 2016, esse indicador era de 325,6. Os dados mostram também que o número de novos casos a cada 100 mil mulheres chegou a 110,7 em 2019. Em 2016, esse indicador era de 65,1.

Já o número de medidas protetivas concedidas a mulheres alagoanas em 2020 cresceu 27%, na comparação com 2019. De acordo com os dados do CNJ, o número saltou de 472 em 2019 para 600 este ano, uma média de mais de uma por dia. O ano passado terminou com 1.088 mulheres alagoanas com medidas protetivas em vigor.