Justiça decreta prisão preventiva de suspeito de matar coreógrafo em Campo Alegre

Sobre a decisão, a juíza argumentou que o fez tendo em vista a gravidade em concreto e a repercussão do caso e decidiu pela prisão “para garantia da ordem pública e da manutenção da credibilidade das instituições judiciais”

A Justiça converteu em preventiva a prisão em flagrante de Flaviano Gonçalves de Souza, de 20 anos de idade, preso nesse domingo (7) pelo assassinato do animador de festas e coreógrafo Luan Ribeiro dos Santos, em Campo Alegre. Flaviano Gonçalves, que confessou o crime, passou por audiência de custódia nesta segunda-feira (8). A decisão pela prisão foi tomada pela juíza plantonista Luana Cavalcante de Freitas.

A juíza argumentou que decretou a prisão preventiva, tendo em vista a gravidade em concreto e a repercussão do caso “para garantia da ordem pública e da manutenção da credibilidade das instituições judiciais”. Com isso, Flaviano Gonçalves ficará preso por tempo indeterminado.

Luan Ribeiro teve o corpo encontrado no último sábado (6), em sua residência, com marcas de golpes de faca e com um saco plástico amarrado na cabeça, na cidade de Campo Alegre.

Em depoimento à polícia, o suspeito de matar o professor, que era servidor público de Campo Alegre e animador de festas, disse que matou a vítima após ela tentar praticar sexo à força com ele. Ele disse que bebeu junto com o professor por várias horas e não aceitou a suposta relação sexual, mas essa versão ainda está sendo investigada.

As investigações sobre o caso prosseguirão, agora, por meio de inquérito, que será presidido pelo titular do 75º Distrito Policial, de Campo Alegre, delegado José Ailton Cavalcante.