INSS vai a cartórios para descobrir benefícios ativos de falecidos

Autorização foi dada pela Corregedoria Geral de Justiça; visitas devem acontecer de forma presencial ou remota

Após autorização da Corregedoria-Geral da Justiça (CGJAL), o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) vai realizar visitas presenciais, ou remotas, aos cartórios de pessoas naturais, para saber se terceiros continuam recebendo benefícios de falecidos.

Conforme o Tribunal de Justiça (TJ), o objetivo é aprimorar, recuperar e qualificar as informações encaminhadas ao Sistema Nacional de Registro Civil (SIRC).

Publicada no Diário da Justiça eletrônico, a Portaria nº 1.532 tem o intuito de evitar que benefícios de pessoas falecidas continuem sendo recebidos por terceiros, bem como que benefícios sejam concedidos indevidamente.

O Instituto deve comunicar à Corregedoria a ocorrência dos seguintes casos: na hipótese da serventia extrajudicial se recusar a sanar as pendências apontadas após o decurso do prazo concedido para correção; ou quando houver recusa da visita por parte do responsável pelo serviço extrajudicial, mesmo após o recebimento do ofício que formalizou o início das atividades.

A Portaria também corrobora o disposto na Lei da Seguridade Social (Lei nº 8.212/91), que estabelece a obrigatoriedade dos cartórios com atribuição de registro civil de pessoas naturais de comunicar ao INSS, em até um dia útil, a relação dos nascimentos, dos natimortos, dos casamentos, dos óbitos, das averbações, das anotações e das retificações registradas na serventia.

*Com assessoria

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p